SÃO PAULO - A comissão de segurança de produtos de consumo (CPSC, sigla em inglês) em cooperação com a Graco produtos infantis, de Atlanta, anuncia o recall de 2 milhões de carrinhos de bebê defeituosos, que oferecem o risco de estrangulamento

SÃO PAULO - A comissão de segurança de produtos de consumo (CPSC, sigla em inglês) em cooperação com a Graco produtos infantis, de Atlanta, anuncia o recall de 2 milhões de carrinhos de bebê defeituosos, que oferecem o risco de estrangulamento. A CPSC e a Graco receberam quatro denúncias de estrangulamento, ocorridos por conta dos defeitos dos carrinhos de bebê entre os anos de 2003 e 2005. Além disso, a CPSC recebeu cinco reclamação de casos de crianças que ficaram presas no carrinho, levando as mesmas à se machucarem. Uma das reclamações diz respeito a uma criança que teve problemas de respiração por ficar presa. Nos dois casos (estrangulamento e de ficar preso), o problema ocorre, especialmente com bebês com menos de 12 meses de idade, quando a criança não está amarrada, com isso ela consegue passar pelo espaço entre o apoio do pé do carrinho e a cadeirinha onde senta, o que gera o risco de prender a cabeça e o pescoço no apoio de pé. O recall envolve as versões antigas da Graco, nos modelos Quattro, Quatro Stroller e MetroLite e nos sistemas de viagem fabricados antes de novembro de 2006 e de julho de 2007. Esses modelos foram distribuídos entre novembro de 2000 e dezembro de 2007. O número dos modelos está impresso na parte inferior do carrinho. (Tatiana Schnoor | Valor)

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.