Anúncio abre espaço para batalha da gigante da internet com a Amazon.com e a Apple

O Google vai começar a vender livros digitais no final de junho ou início de julho, disse um representante da empresa nesta terça-feira, abrindo espaço para uma batalha da gigante da internet com a Amazon.com e a Apple.

Chris Palma, que trabalha com o desenvolvimento de parcerias estratégicas para o Google, anunciou o cronograma em um painel sobre os planos do Google patrocinado pelo Grupo de Estudo da Indústria do Livro. O evento, que aconteceu nos escritórios da Random House em Nova York, tem o tema "O livro no Google: O futuro do mercado editorial está nublado?".

O Google tem discutido suas visões sobre a distribuição de livros online há mais de um ano. A empresa tenta se diferenciar de operadores como a Amazon.com ao permitir que os usuários acessem livros de um grande leque de sites usando vários aparelhos. O Google diz que seu novo serviço - batizado de Edições Google - permitirá que os usuários comprem cópias digitais de livros que eles encontram por meio do serviço de busca. Também vai permitir que livrarias vendam as Edições Google em seus próprios sites, ficando com a maior parte da renda. O Google ainda precisa divulgar detalhes sobre preços e que editoras devem participar.

O projeto é a tentativa do Google de entrar de vez no mercado de distribuição de trabalhos atuais e de catálogos antigos, que representam a maior parte das vendas do setor. Separadamente, a gigante da busca está tentando ganhar os direitos para distribuir milhões de livros de edições esgotadas por meio do seu acordo de livros digitais com autores e editoras. O juiz da Corte Distrital dos Estados Unidos Denny Chin deve analisar esse caso em breve. As informações são da Dow Jones.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.