Presidente da companhia garantiu que operação de capitalização ocorrerá em setembro e que a empresa não tem problema de caixa

O presidente da Petrobras, José Sergio Gabrielli, garantiu que a operação de capitalização da empresa ocorrerá em setembro e afirmou que a companhia não tem problemas de caixa.
O executivo explicou que os recursos que entrarão no caixa da empresa com a capitalização serão destinados ao longo prazo e frisou que há fôlego para manter os investimentos previstos.

"Não temos problemas de caixa, temos R$ 24 bilhões", disse Gabrielli, que participa de evento da Organização Nacional da Indústria do Petróleo (ONIP). "Não trabalhamos com essa hipótese", acrescentou, ao ser questionado sobre a possibilidade de a capitalização ser adiada e não ocorrer em setembro.

O presidente da estatal disse ainda que o volume de recursos que entrará no caixa com a capitalização tem por objetivo reduzir a relação entre o endividamento líquido e a capitalização líquida, que, no segundo trimestre, superou 34%, próximo ao limite imposto pelo Conselho de Administração, de 35%.

Em relação à operação padrão nas plataformas da empresa na Bacia de Campos, agendada para hoje pelos trabalhadores, o executivo lembrou que operações semelhantes ocorrem há seis anos. Ele fez questão de afirmar que não há riscos operacionais nas plataformas em operação. "Não há nenhuma ameaça à integridade física das plataformas nem das pessoas", afirmou Gabrielli, lembrando que a P-33, cuja operação foi suspensa cautelarmente pela Agência Nacional do Petróleo (ANP), está há seis anos sem acidentes com afastamento.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.