Indústria médico-hospitalar e odontológica apresenta propostas ao governo para agilizar processos de P&D

Fabricantes de produtos para a saúde apresentaram, na terça-feira, ao ministro da Saúde, José Gomes Temporão, e ao Grupo Executivo do Complexo Industrial da Saúde (Gecis), uma série de propostas para viabilizar a área de pesquisa e desenvolvimento nas empresas. O encontro aconteceu durante a Feira Hospitalar, evento que reúne empresas do setor e que acontece esta semana em São Paulo.

Entre as propostas apresentadas pelos fabricantes estão: maior possibilidade de financiamento, mudanças na legislação focada em inovação e harmonização tributária.

O presidente da Associação Brasileira das Indústrias Médico-Hospitalares e Odontológicas (Abimo), Franco Pallamolla, disse que o Ministério da Saúde deve exigir o Certificado de Boas Práticas de Fabricação para todos os produtos para a saúde adquiridos pelo Sistema Único de Saúde (SUS), de forma direta ou indireta. "A medida estabelece isonomia entre os setores de medicamentos e produtos para saúde, além de determinar um padrão mínimo de qualidade", disse.

Segundo a Abimo, o coordenador do Gecis e secretário de Ciência, Tecnologia e Insumos Estratégicos do Ministério da Saúde, Reinaldo Guimarães, afirmou que o grupo irá analisar as propostas.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.