O ambiente empresarial global está mais arriscado e passível de mais eventos imprevisíveis, segundo uma pesquisa do The Business Council com altos executivos dos EUA publicada hoje

selo

O ambiente empresarial global está mais arriscado e passível de mais eventos imprevisíveis, segundo uma pesquisa do The Business Council com altos executivos dos EUA publicada hoje. A pesquisa mostra que o otimismo em relação à recuperação econômica global diminuiu e cobra medidas para lidar com desafios econômicos, financeiros e ambientais, embora os líderes empresariais não apoiem a adoção de novas medidas de estímulo.

"Uma maioria esmagadora acredita que o potencial de perdas econômicas devastadoras ou de danos à reputação está no maior nível da história", disse Jamie Dimon, chairman e executivo-chefe do JPMorgan Chase, na mensagem introdutória da pesquisa.

O documento mostrou que o setor corporativo norte-americano ficaria "pouco entusiasmado" com eventuais iniciativas de estímulo econômico e defende como prioridade a redução nos déficits dos EUA. Além disso, pouco mais da metade dos entrevistados acredita que o Produto Interno Bruto (PIB) do país crescerá de 2,1% a 3% em 2011, enquanto 46% esperam uma expansão mais tímida.

Dois terços dos entrevistados esperam uma inflação de 0,5% a 0,9% em 2011 e uma proporção similar acredita que o desemprego ficará entre 9,1% e 9,5% até o próximo mês de junho. Os empresários, no entanto, ficaram mais divididos em relação às taxas de juros do país. Aproximadamente três quartos veem a meta da taxa dos Fed Funds em 0,5% ou menos até a metade do ano que vem, enquanto 24% preveem juros mais altos. As informações são da Dow Jones.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.