Tamanho do texto

Investir nas mídias sociais exige rapidez de resposta e rígido controle sobre as informações sobre a empresa disponíveis na Web

Os resultados conquistados pela Tecnisa em sites e mídias sociais não a livraram da necessidade de gerenciar crises originadas na Web. Romeo Busarello, diretor de Internet da empresa, lembra quando um internauta tentou extorquir a Tecnisa alegando possuir fotos que comprovavam irregularidades no corte de árvores em um determinado empreendimento.

Em questão de minutos, a companhia buscou provas de que a acusação era falsa e a tentativa de chantagem não teve continuidade. Mas, Busarello está certo de que só conseguiu reverter a situação porque, além de manter rígido controle do que é dito sobre a empresa na Web, a Tecnisa também consegue dar pronta resposta a críticas e comentários que possam prejudicar a reputação.

“Todos falam dos benefícios, das oportunidades e dos resultados que as mídias sociais podem oferecer. Mas ninguém se lembra dos riscos de se operar em um ambiente em que qualquer informação, verdadeira ou não, pode acabar com a reputação de uma companhia em questões de minutos”, afirma.

Antes de entrar nessa onda, os empresários precisam saber se estão dispostos a atender 100% dos clientes, a qualquer hora e dia da semana, com rapidez e sinceridade, respondendo dúvidas, críticas e sugestões, aconselha o executivo. Na opinião de Busarello, muitas pequenas e médias empresas invertem a ordem dos principais benefícios oferecidos pelas mídias sociais.

“Antes de tudo, essas novas ferramentas servem para promover relações públicas", diz. "Em seguida, facilitam e melhoram o atendimento da empresa, estimulando a colaboração e promovendo o engajamento de consumidores que possam se tornar advogados da marca. Somente após tudo isso é que vem a venda.”

    Leia tudo sobre: inovação
    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.