Publicidade
Publicidade - Super banner
Empresas
enhanced by Google
 

Washington Olivetto une a W/ com a McCann

Com a fusão, agências querem voltar a figurar entre as cinco maiores do mercado publicitário brasileiro ainda em 2010

Daniela Barbosa, iG São Paulo |

As agências publicitárias W/, do publicitário Washington Olivetto, e McCann Erickson anunciaram oficialmente nesta segunda-feira a união das duas empresas. Da fusão nasce a WMcCann, que começa a operar no dia 1º de maio.

Divulgação
Washington Olivetto, já com a camisa da nova agência: contratações estão nos planos
O acordo fechado entre as agências não envolveu dinheiro, conforme comunicado divulgado na manhã desta segunda-feira. Washington Olivetto passa a ser o novo diretor criativo da empresa na América Latina e Caribe e em sete anos se tornará embaixador criativo da WMcCann mundialmente. A presidência fica a cargo de Fernando Mazzarolo, atual presidente da McCann Erickson Brasil.

A nova agência não trabalhará em campanhas políticas, uma das marcas de Olivetto. A WMcCann disse que pretende contratar novos profissionais - somadas, as duas agências têm mais de 300 funcionários. "Vamos começar a ver isso (número de contratações) nesta semana", disse Olivetto ao iG.

Segundo ele, W/ e McCann Erickson são complementares, o que deve facilitar a sinergia. "A W/ é mais forte em criação e conteúdo e McCann, em planejamento e atendimento", disse o publicitário.

Com a fusão, a WMcCann quer, até o fim de 2010, estar entre as cinco primeiras agências em receita no Brasil. Elas têm, juntas, 40 contas, número suficiente para que essa posição seja alcançada, disse Olivetto. No primeiro trimestre, segundo ranking do Ibope Monitor, a McCann foi a 11ª maior agência do País e a W/, a 41ª, com receitas de R$ 263,2 milhões e R$ 67,2 milhões, respectivamente. Somadas, elas teriam figurado na nona posição entre as maiores agências brasileiras no período.

A WMcCann nasce como a maior agência de publicidade do estado do Rio de Janeiro e com contas de peso, como a Coca-Cola, Nestlé, Bombril, Braskem, GM e L’Oreal.

O colunista do iG, Guilherme Barros, havia antecipado há dois meses o interesse das agências pela união. Na ocasião, elas negaram a negociação.

Leia tudo sobre: McCannWashington Olivettopublicidade

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG