Tamanho do texto

Cálculo da Associação Internacional do Transporte Aéreo (Iata) leva em consideração o que as empresas do setor deixarão de faturar

As empresas aéreas devem ter uma perda diária de receita de US$ 200 milhões por causa da interrupção das operações na Europa. A estimativa foi feita nesta sexta-feira pela International Air Transport Association (Iata), a associação internacional do transporte aéreo. A entidade frisou, porém, que essa previsão é "inicial e conservadora".

A erupção de um vulcão na Islândia formou uma espessa nuvem de cinzas que cobriu parte do espaço aéreo europeu. Diversos aeroportos suspenderam as atividades, inclusive o de Heathrow, em Londres, porque não há visibilidade que permita a operação dos aviões.

"Além da perda de receitas, as empresas aéreas vão ter mais custos com a mudança de rota das aeronaves, o cuidado com os passageiros que perderam voos e com os aviões estacionados em diversos aeroportos", completa a Iata, em nota. A organização montou um centro de gerenciamento da crise em Montreal, no Canadá, e diz estar coordenando ações com as autoridades aeroportuárias e de controle de voos da Europa.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.