Publicidade
Publicidade - Super banner
Empresas
enhanced by Google
 

Vendas online superam varejo tradicional em São Paulo

Com previsão de faturamento de R$ 15 bilhões até o final do ano, as vendas online devem ser 40% maiores do que em 2009

iG São Paulo |

Divulgação
Capa do Submarino: vendas do comércio eletrônico devem atingir R$ 15 bilhões em 2010, 40% mais do que no ano passado
Estudo da Câmara Brasileira do Comércio Eletrônico (camara-e.net) mostra que as vendas do setor chegarão a R$ 15 bilhões até o final do ano, aumento de 40% em relação a 2009. Pela primeira vez, a receita anual do e-commerce será maior do que do comércio tradicional na região metropolitana de São Paulo, que, segundo números da Fecomércio-SP, deve fechar 2010 com receita de R$ 11 bilhões.

Essa não é a primeira vez que as vendas eletrônicas superam o comércio tradicional. A Fecomércio e a e-Bit divulgaram um estudo que mostra que os sites faturaram R$ 7,8 bilhões no primeiro semestre deste ano, contra R$ 7,2 bilhões dos shoppings centers da Grande São Paulo no mesmo período. Os itens mais procurados pelos 23 milhões de consumidores online são eletrônicos, artigos de informática, eletrodomésticos e livros. O tíquete médio varia entre R$ 346 e R$ 370.

Outro estudo, encomendado pela Visa para a América Economia Intelligence, mostra que o comércio eletrônico cresceu 170% entre 2007 e 2009. É a maior expansão da América Latina e do Caribe, região que viu as vendas online aumentarem, em média, 39%. De acordo com o estudo, a estimativa é de que o comércio eletrônico chegue a R$ 36 bilhões em 2011, ou 61% do market share da América Latina.

Alguns fatores explicam o crescimento do comércio eletrônico no Brasil: maior base instalada de computadores, mais pessoas com acesso à internet de alta velocidade, aumento no número de usuários de cartão de crédito e investimentos de grandes varejistas. Alguns fenômenos da internet contribuíram para esse crescimento. Um exemplo são os clubes de compra coletiva, que oferecem produtos com até 90% de desconto.

Leia tudo sobre: comércio eletrônicovendas

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG