Publicidade
Publicidade - Super banner
Empresas
enhanced by Google
 

Venda de cerveja na Copa impulsiona lucro da Ambev

SÃO PAULO - A Ambev registrou lucro líquido consolidado (atribuído ao controlador) de R$ 1,51 bilhão no segundo trimestre. Trata-se de um crescimento de 9,8% perante o ganho de R$ 1,375 bilhão apresentado no mesmo período de 2009.

Valor Online |

SÃO PAULO - A Ambev registrou lucro líquido consolidado (atribuído ao controlador) de R$ 1,51 bilhão no segundo trimestre. Trata-se de um crescimento de 9,8% perante o ganho de R$ 1,375 bilhão apresentado no mesmo período de 2009. Descontados itens extraordinários, como despesas de reestruturação, o ganho da empresa de bebidas foi de R$ 1,525 bilhão, com alta de 9,6% perante os R$ 1,391 bilhão do ano passado. A Ambev também apresentou números finais que incluem a participação de minoritários. Nesse caso, o lucro líquido do trimestre somou R$ 1,527 bilhão. Os números consolidados incluem as operações na América Latina, que compreendem a argentina Quinsa e operações no norte da América Latina (Venezuela, Peru e Equador). Além disso, englobam os resultados da canadense Labatt. A AmBev teve receita líquida consolidada de R$ 5,678 bilhões, com aumento nominal de 6,2% e orgânico de 11,5% perante os R$ 5,348 bilhões do segundo trimestre do ano passado. Segundo o relatório de resultados da empresa, esse crescimento se deve ao maior volume de vendas e a reajustes de preços. Destacou-se no período o aumento de 13,7% no volume de cerveja vendida no Brasil, "devido ao crescimento da indústria, que foi favorecida por um aumento na renda disponível dos consumidores e pela Copa do Mundo", explica a companhia. A Ambev ressalta ainda que a unidade de refrigerantes e bebidas não-alcoólicas também teve bons resultados, com aumento de 9,3% no volume vendido. O lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortizações (Ebitda) consolidado do trimestre ficou em R$ 2,408 bilhões, superior aos R$ 2,367 bilhões do mesmo intervalo de 2009. O Ebitda "normalizado", ou seja, sem contar os itens extraordinários reconhecidos no balanço, foi de R$ 2,422 bilhões. (Paula Cleto | Valor)

Leia tudo sobre: iG

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG