Lisboa, 8 jul (EFE).- O presidente-executivo da Portugal Telecom (PT), Zeinal Bava, evitou comentar a decisão emitida hoje pelo Tribunal de Justiça da União Europeia (UE) que considera "ilegal" a ação de ouro utilizada pelo Estado português nessa firma.

Lisboa, 8 jul (EFE).- O presidente-executivo da Portugal Telecom (PT), Zeinal Bava, evitou comentar a decisão emitida hoje pelo Tribunal de Justiça da União Europeia (UE) que considera "ilegal" a ação de ouro utilizada pelo Estado português nessa firma. O presidente da PT assegurou que a decisão do tribunal "vai além da empresa e que não tem a ver diretamente com a PT". Bava expressou a disponibilidade da empresa de negociar com Telefónica a venda de sua participação na operadora de celular Vivo e assegurou que a companhia deve "olhar para frente". O responsável da PT fez estas declarações depois da divulgação da decisão do Tribunal de Justiça da UE que considera "ilegal" a ação de ouro usada pelo Estado português para vetar a venda de 30% da Vivo à espanhola Telefónica, aprovada pelos acionistas o passado 30 de junho. A decisão do Tribunal de Justiça da UE pode facilitar a aquisição da participação de PT ao Vivo por parte da Telefónica, que ampliou até o próximo dia 16 o prazo de vigência de sua oferta, por 7,150 bilhões de euros. EFE prl/dm

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.