Tamanho do texto

Cerca de 20 aviões com 150 lugares devem ser encomendados para a companhia ainda neste ano; nova malha incluirá grandes cidades

A TAM vai anunciar nos próximos meses seu plano de reestruturação da Pantanal, companhia aérea regional adquirida em dezembro de 2009. A empresa quer mudar a malha e a frota da empresa, que hoje opera rotas regionais em cinco aviões ATR42, afirmou ao iG nesta segunda o presidente da TAM, Líbano Barroso, após receber o prêmio de melhor empresa do setor de transportes em 2009, da revista “Exame”.

Líbano Barroso, presidente da TAM
AE
Líbano Barroso, presidente da TAM
A Pantanal opera voos no aeroporto de Congonhas, na capital paulista, e em outras seis cidades no interior de São Paulo, Paraná e Minas Gerais. Segundo Barroso, as rotas atuais serão mantidas, mas a companhia também voará para cidades de grande porte. O presidente da TAM informou que os destinos ainda não foram decididos, mas que a maior probabilidade é que a Pantanal comece a operar rotas para o Nordeste.

Segundo ele, a empresa pretende encomendar ainda neste ano entre 15 e 20 aeronaves para a Pantanal, que devem começar a chegar em 2011. Os novos aviões poderão transportar cerca de 150 passageiros, o triplo da capacidade da frota atual da Pantanal. A TAM ainda não escolheu os modelos, mas uma das possibilidades é encomendar aeronaves da Airbus, o principal modelo utilizado pela TAM.

Apesar das reformulações em estudo, Barroso afirmou que a marca Pantanal será mantida.

Aquisição

Após entrar em recuperação judicial, a Pantanal foi adquirida pela TAM em dezembro de 2009 por R$ 13 milhões. No acordo, a TAM também se comprometeu a assumir a dívida da companhia, de cerca de R$ 70 milhões. O maior atrativo da companhia são seus slots (autorizações para pouso ou decolagem) no aeroporto de Congonhas, o mais rentável e disputado do país.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.