A companhia reverteu o prejuízo de R$ 146 milhões do mesmo período do ano passado

selo

A Oi registrou lucro líquido de R$ 444 milhões no segundo trimestre de 2010, revertendo, desta forma, o prejuízo de R$ 146 milhões apresentado em igual período do ano passado. Na mesma base de comparação, a receita líquida da companhia apresentou alta de 1,3%, para R$ 7,394 bilhões.

A geração de caixa medida pelo Ebitda (lucro antes de impostos, juros, amortização e depreciação) da Oi atingiu R$ 2,674 bilhões, alta de 9,2% ante os meses de abril a junho do ano passado. Já a margem Ebitda subiu de 33,5% para 36,2% na comparação entre o segundo trimestre de 2009 e deste ano.

A dívida líquida consolidada da Oi apresentou redução de R$ 315 milhões, ou 1,5%, em relação a março deste ano e encerrou o trimestre em R$ 20,955 bilhões. Na comparação com junho do ano passado, a redução foi de 3,2%.

De acordo com a companhia, a relação entre a dívida líquida e o Ebitda recorrente dos últimos 12 meses permaneceu em 2,1 vezes. As despesas financeiras líquidas da operadora somaram R$ 560 milhões, queda de 2,4% em relação ao primeiro trimestre deste ano e alta de 12,9% em relação ao resultado dos meses de abril a junho de 2009.

No relatório que acompanha o balanço divulgado nesta quinta-feira, a Oi atribui a redução das despesas financeiras no trimestre à dívida líquida ligeiramente inferior à do período anterior e à redução do custo médio para 110% do CDI.

"O comparativo anual está impactado pelo ganho cambial sobre a dívida não hedgeada no segundo trimestre de 2009, devido à expressiva valorização do real frente ao dólar no mesmo período do ano passado", acrescenta a empresa.

Entre as operadoras do grupo Oi, a Telemar Norte Leste (Tmar) registrou lucro de R$ 543 milhões no segundo trimestre deste ano, ante prejuízo de R$ 178 milhões em igual período de 2009. A Brasil Telecom (BrT), por sua vez, reverteu o prejuízo de R$ 1,438 bilhão do segundo trimestre do ano passado para um lucro de R$ 237 milhões entre abril e junho de 2010.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.