Serviço estará disponível até o fim deste ano, diz Luiz Eduardo Falco, presidente da operadora

A Oi decidiu antecipar a universalização do acesso à banda larga. O presidente da operadora, Luiz Eduardo Falco, afirmou que o serviço estará disponível no fim deste ano em todos os municípios brasileiros sob concessão da empresa. A meta estava prevista para ser alcançada no fim de 2011, segundo compromisso firmado entre a Oi e o governo.

Falco afirmou que a antecipação da banda larga é consequência natural de outros compromissos firmados com a Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) para este ano. A operadora está levando estrutura de serviços de telecomunicações a todos os municípios nos quais atua, independentemente da viabilidade comercial ou da rentabilidade da operação em cada um deles.

Como a Oi já tem a obrigação de chegar a todas as cidades para levar estrutura para alguns serviços até o final de 2010, resolveu incluir neste trabalho a instalação dos equipamentos necessários ao funcionamento da banda larga. "Já investimos para colocar [a estrutura] lá. Então, se enfiar mais uma placa, já que temos a operação de telefone, ofereceremos o serviço [de banda larga] para a cidade", afirmou Falco, após palestrar no XXII Forum Nacional, promovido pelo Instituto Nacional de Altos Estudos (Inae).

Sobre o impacto da volta da Telebras na receita das operadoras, Falco preferiu não comentar. "Esse assunto está sendo analisado pelo sindicato (das empresas de telecomunicações)", afirmou. Falco disse, no entanto, que a Oi tem muitos contratos de prestação de serviços de telecomunicações com o governo. Uma das possibilidades no projeto que retoma a estatal é a transferência de contratos de empresas privadas com o governo para a Telebras, o que provocaria perdas no faturamento das operadoras.

Falco afirma que a projeção de crescimento de quase 10% da economia no primeiro trimestre "é coisa que o Brasil nunca viu".  "Devemos voltar à pranchetas e verificar se esse dado é real para tentar rapidamente adequar a infraestrutura do País a esse ritmo", disse.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.