Publicidade
Publicidade - Super banner
Empresas
enhanced by Google
 

Lucro da Intel sobe quatro vezes no 1º trimestre

Empresa lucra US$ 2,4 bilhões, o melhor resultado da companhia no período em quatro décadas

AE |

A gigante Intel Corp registrou seu melhor primeiro trimestre em mais de quatro décadas, com um crescimento de quase quatro vezes no lucro líquido, uma expansão de dois dígitos nas vendas e acentuado aumento das margens.

Nas transações do after-hours do mercado norte-americano, as ações da Intel disparavam 3,43%, refletindo os resultados melhores que o esperado por Wall Street. No pregão regular desta terça-feira, as ações da Intel subiram 1,02% para US$ 22,77, depois de terem alcançado a máxima intraday em um ano e meio de US$ 22,82.

O forte resultado trimestral da Intel deu impulso ao setor de chips no after-hours, com as ações da rival Advanced Micro Devices (AMD) registrando um ganho de 3,03%. A Intel, que fabrica os chips usados por mais de 80% dos computadores do mundo, também emitiu uma forte previsão para o segundo trimestre, de uma receita entre US$ 9,8 bilhões e US$ 10,6 bilhões. A média das estimativas dos analistas entrevistados pela Thomson Reuters era de uma receita de US$ 9,7 bilhões.

E a companhia disse que prevê uma margem bruta de 62% a 66% no segundo trimestre, comparado com uma expectativa dos analistas de 60,4%. A companhia também elevou sua previsão de margem bruta para 2010 para de 62% a 66%, de sua faixa anterior de 58% a 64%. "Os investimentos que estamos fazendo na tecnologia de ponta estão trazendo a mais atraente linha de produtos de nossa história", disse o executivo-chefe da Intel, Paul Otellini.

No primeiro trimestre, a Intel registrou um lucro de US$ 2,4 bilhões (US$ 0,43 por ação), de um lucro de US$ 629 milhões (US$ 0,11 por ação) registrado em igual período de 2009. Os analistas esperavam um lucro de US$ 0,38 por ação. A receita cresceu 44% para US$ 10,3 bilhões no primeiro trimestre, resultado que ficou bem acima da estimativa de US$ 9,84 bilhões dos analistas. Em janeiro, a Intel disse que esperava uma receita de US$ 9,3 bilhões a US$ 10,1 bilhões, quando a estimativa dos analistas era de US$ 9,35 bilhões. A margem bruta da Intel - um número bastante acompanhado pelo mercado - subiu de 45,3% para 63,4% no primeiro trimestre, resultado que também superou sua previsão de janeiro, de 59% a 63%.

A companhia registrou crescimento nas vendas em todas as regiões, incluindo um aumento de 26% na América do Norte. Mais de quatro quintos da receita da Intel vem de fora dos EUA. A Intel é a primeira grande companhia de alta tecnologia a anunciar resultados de um período no qual foi observada uma recuperação na demanda por tudo, de computadores notebooks a telefones celulares, com as companhias comprando os aparelhos equipados com novos chips, mais eficientes. Há um ano, Otellini estava entre os primeiros executivos a falar sobre um piso na queda da demanda por computadores pessoais no meio da recessão. As informações são da Dow Jones.

Leia tudo sobre: Intel

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG