A empresa teve um lucro líquido de R$ 136,4 milhões de abril a junho depois de ter um ganho de R$ 60,1 milhões um ano antes

A América Latina Logística encerrou o segundo trimestre com lucro líquido mais que duas vezes maior que o obtido um ano antes com menores despesas financeiras e aumento da receita.

Para o atual semestre, a companhia tem "perspectivas promissoras", com o período de colheita no Brasil e a safra de meio do ano na região do Mato Grosso tendo um início forte.

"Uma grande parte da safra de 2010 deve ser exportada no segundo semestre e nossos volumes tendem a ser beneficiados por uma base mais fraca de comparação, principalmente no quarto trimestre."

A ALL teve um lucro líquido de R$ 136,4 milhões de abril a junho depois de ter um ganho de R$ 60,1 milhões um ano antes.

O Ebitda, lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização, foi de R$ 432,9 milhões, alta de 11,3% no período.

Enquanto isso, a receita líquida consolidada somou R$ 792,5 milhões, crescimento de 5,7% na comparação anual.

A empresa apurou um incremento de 3,1% no volume transportado no Brasil no segundo trimestre em relação ao mesmo período do ano passado, enquanto as operações argentinas registraram alta de 16,2%, com queda de 4% no consumo de diesel.

No total, as despesas com combustíveis da ALL caíram 8,6% no segundo trimestre sobre o mesmo período do ano passado, para R$ 138,5 milhões. Com isso, o custo total de serviços prestados pela empresa ficou praticamente estável, com queda ligeira de 0,9%, para R$ 419,5 milhões.

Segundo a ALL, a queda nas despesas com combustíveis no Brasil decorreu de "maior eficiência no consumo de diesel e menores preços do diesel" além de menores custos com acidentes.

As despesas financeiras líquidas consolidadas caíram 12,2%, para R$ 188,7 milhões, devido, principalmente, a uma queda na dívida líquida e menores taxas de juros no país, afirma a ALL no balanço.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.