Sócios italianos na Inalca entraram com ação civil contra a JBS, em Modena, alegando prejuízos à sua imagem

selo

O frigorífico JBS Friboi, em comunicado divulgado na quinta-feira, confirmou que estaria disposta a receber uma "oferta formal" pelo grupo italiano Cremonini relativa à sua participação de 50% na joint venture (associação) Inalca JBS. Desde o início de julho, as duas companhias travam uma batalha legal sobre a joint venture, criada no fim de 2007, na qual o JBS comprou 50% da Inalca, então subsidiária do Cremonini, por 225 milhões de euros.

Na última iniciativa do Cremonini, o grupo italiano abriu no último sábado uma ação civil em Modena, na Itália, sobre uma série de comunicações que teriam sido feitas a bancos de Modena pela JBS e que poderia prejudicar a imagem da joint venture e de sua gerência. Sobre o assunto, o JBS esclareceu na nota que anunciou às instituições financeiras que já não poderia garantir novos empréstimos por conta de "gestão não transparente" da Inalca JBS, "em grave violação às resoluções do conselho".

"Por conta disso e dos processos judiciais, foi necessária uma comunicação a todos os bancos e funcionários dos departamentos de finanças para ressaltar que todas as regras para desenvolvimento da atividade financeira são definidas por estatuto da empresa e votadas pelo conselho de administração", diz o comunicado. O principal pedido do JBS na batalha legal é o direito de nomear o diretor-financeiro (CFO) da Inalca JBS e exercer a gestão financeira da joint venture, conforme acordado na criação da empresa. A indicação do presidente (CEO) e a gestão operacional ficariam a cargo do Cremonini. O frigorífico brasileiro justifica a comunicação recente feita aos bancos pela não definição desta pendência.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.