Dois terços dos trens que circulam no país devem ser cancelados; governo recomenda que passageiros se informem sobre seus voos

O tráfego aéreo e ferroviário na França será afetado pelo prolongamento da greve geral convocada nesta terça-feira pelos sindicatos em protesto ao projeto do Governo de adiar a idade mínima de aposentadoria. A Aviação Civil não pediu às companhias que canceles voos, mas destacou que o tráfego aéreo será afetado porque alguns trabalhadores mostraram sua intenção de prolongar a greve iniciada hoje.

A Aviação Civil recomendou aos viajantes que se informem com as companhias aéreas sobre seus voos. No transporte ferroviário, a empresa pública de trens anunciou que manterá os serviços mínimos depois que a metade dos sindicatos de trabalhadores se pronunciou a favor do prolongamento da greve. A outra metade se reunirá nesta quarta-feira.

Desta forma, está previsto o cancelamento de dois terços dos trens que unem Paris às principais cidades do país e de um quinto dos inter-regionais. Os serviços internacionais também devem ser afetados e a empresa não garante viagens entre Paris e diferentes destinos na Europa. Apenas os trens que unem a capital francesa a Londres sob o canal da Mancha circularão normalmente.

O transporte público de Paris também deve ser afetado, depois que a maioria dos trabalhadores da empresa que os administra apoiou greve. Vários sindicatos convocaram trabalhadores a prolongar a greve convocada para hoje. Segundo os sindicatos, 3,5 milhões de pessoas protestaram hoje em todo o país no sexto dia de manifestações. No entanto, o Governo calcula que 1,23 milhão de pessoas tenham ido às ruas. De qualquer forma, o número de manifestantes supera os da mobilização de 23 de setembro.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.