Publicidade
Publicidade - Super banner
Empresas
enhanced by Google
 

Extra atrai consumidores com a 'Black Friday' brasileira

Realizada pela primeira vez no País, promoção levou muitos consumidores a passarem madrugada na fila em busca das melhores ofertas

Danielle Assalve, iG São Paulo |

Léo Pinheiro/Fotoarena
Consumidores madrugaram em busca de ofertas da 'Black Friday' brasileira. Televisores são sucesso de vendas
As vendas da versão brasileira da ‘Black Friday’ começaram em ritmo forte nesta sexta-feira. Nos hipermercados Extra, primeira rede a trazer a tradicional liquidação americana para as lojas do Brasil, consumidores passaram a madrugada em filas atraídos pelo anúncio de descontos de até 70% em diversos produtos . 

“Sai do trabalho, jantei e depois vim para cá”, disse o empresário Renato Fouyer, que era o primeiro da fila na entrada do Extra Aeroporto, na zona sul de São Paulo, uma das lojas com maior faturamento da rede. Ele chegou por volta de 1h30 da manhã e aguardava a abertura dos portões, que ocorreu um pouco depois das 4h. 

Léo Pinheiro/Fotoarena
Renato Fouyer foi o primeiro a chegar em loja do Extra na zona sul de SP, mas saiu de mãos vazias e decepcionado
Fouyer queria comprar um notebook para a filha e um home theater, mas saiu da loja desapontado e de mãos vazias. “Os descontos não compensaram tanto assim, não achei o que eu queria e o preço não era tão bom”, afirmou. Um dos modelos de notebook que ele pesquisou, com 2 GB de memória e 320 GB de HB, estava com R$ 300 de desconto, de R$ 1.199 para R$ 899. 

Outros consumidores também ficaram frustrados com os descontos e esperavam redução de preço mais agressiva, a exemplo do que ocorre nos Estados Unidos. "Uma ou outra coisa está compensando, mas para muitos produtos o desconto ficou bem abaixo do esperado", disse Vera Lúcia, cliente fiel da loja do Extra Aeroporto.

Leia também:  Black Friday atrai dobro de internautas previsto, mas descontos frustram clientes

Já o auxiliar de contas Dyego Posnyak estava muito satisfeito com a ‘Black Friday’ brasileira. “Faz mais ou menos um ano que estou querendo comprar uma televisão. Casei, ganhei tudo, mas ficou faltando só a TV e o sofá. Agora só preciso comprar o sofá, porque a TV eu já tenho”, afirmou. Ele conta que tem pesquisado muito os preços do aparelho e diz que a promoção “valeu a pena”. Posnyak levou para casa uma TV LCD de 32 polegadas. 

Os televisores foram o grande sucesso de vendas nas primeiras horas da liquidação. Outros produtos eletroeletrônicos também atraíram bastante atenção dos consumidores, com destaque para computadores. “Nossa Black Friday já é um sucesso. Todas as lojas abriram muito cheias. O grande impulso vem de não-alimentos, de produtos como eletroeletrônicos”, afirmou Geraldo Monteiro, diretor de operações de São Paulo do Grupo Pão de Açúcar, dona da rede Extra.

Léo Pinheiro/Fotoarena
Marcelo Bazzali, diretor de marketing do Grupo Pão de Açúcar: em duas horas, loja já tinha alcançado 30% do volume de vendas de um dia "normal"
Segundo ele, além dos descontos, as condições facilitadas de crédito também devem ajudar a alavancar as vendas. “Isso dá condição para os consumidores concretizarem seus sonhos de adquirir bens de maior valor”, disse Monteiro.

Leia também:
Veja as principais ofertas da 'Black Friday' brasileira

Menos de uma hora depois da abertura da loja, cerca de 300 pessoas percorriam apressadamente os corredores do mercado em busca das melhores ofertas. Em uma sexta-feira “normal”, aproximadamente 30 pessoas estariam fazendo compras naquele mercado por volta das 4h30 da manhã. Até o final do dia, a expectativa do Extra é que 10 mil pessoas passem por aquela unidade.

De acordo com Marcelo Bazzali, diretor de marketing do Grupo Pão de Açúcar, duas horas depois do início da liquidação, a loja Extra Aeroporto já havia atingido quase 30% do volume de vendas médio para um dia todo. “E a Black Friday continua até a meia-noite, temos muito pela frente ainda”, disse.

Bazzali comenta que o dia começou com bastante movimento em todas as unidades, com destaque para regiões de periferia. “Só começamos a divulgação na quarta-feira, e mesmo assim a resposta é muito boa”, afirmou Bazzali. Anunciar a promoção ‘Black Friday’ em cima da hora foi a maneira encontrada para despistar os concorrentes e ser a primeira rede a trazer a tradição americana para o Brasil.

Confira o movimento em uma das lojas do Extra nas primeiras horas da 'Black Friday' brasileira:

(Atualizada às 8h30)

Leia tudo sobre: Black FridayExtraliquidaçãovarejosupermercados

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG