Operadora, criada em 1994 e privatizada em cinco etapas até 2000, tornou-se a maior empresa de Portugal

A Portugal Telecom nasceu em 1994 como empresa única de telecomunicações a partir da fusão de três empresas estatais portuguesas. O governo de Portugal decidiu privatizá-la em cinco fases, vendendo participações acionárias da operadora ao setor privado ao longo de cinco anos. Em 2000, o governo português acabou praticamente saindo do capital da empresa, detendo apenas o poder de veto sobre decisões estratégicas.

Sede da Portugal Telecom, em Lisboa
Bloomberg via Getty Images/Bloomberg
Sede da Portugal Telecom, em Lisboa
A operadora se tornou a maior empresa privada de Portugal. Com operações na telefonia fixa, móvel, provedora de dados, incluindo TV pela internet (IPTV), a empresa foi pioneira no desenvolvimento do sistema de tarifação que deu origem ao celular pré-pago, responsável pela disseminação das linhas de aparelhos celulares em inúmeros mercados, como o brasileiro. Desde o fim dos anos 1990, a empresa mantinha-se até então sociedade na Vivo, operadora de telefonia, com a espanhola Telefónica.

Na sua investida no exterior, a Portugal Telecom ingressou em países como Cabo Verde, Moçambique, Timor Leste, Angola, Quênia, China (Macau), São Tomé e Príncipe e Namíbia. No mundo, a empresa possui 73 milhões de clientes, dos quais 51,7 milhões no Brasil. Até 2011, a companhia prevê chegar a 100 milhões de clientes, segundo declarou o presidente da Portugal Telecom do Brasil, Shakhaf Wine, no dia 14 de julho.

Zeinal Bava, presidente da Portugal Telecom
Bloomberg via Getty Images/Bloomberg
Zeinal Bava, presidente da Portugal Telecom
No primeiro trimestre do ano, o lucro líquido foi de 100,3 milhões de euros (o equivalente a R$ 230 milhões em valores atualizados). A receita da companhia cresceu 10,5% nos três primeiros meses do ano para 1,77 bilhão de euros (cerca de R$ 4 bilhões).

O controle da Portugal Telecom está distribuído entre vários acionistas, incluindo o Banco Espírito Santo e a Caixa Geral de Depósitos, ambas instituições financeiras de Portugal.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.