Tamanho do texto

Fabricante pretende que consumidor compre o produto para testar e aprovar

 Além do segmento de isqueiros, a BIC também está aproveitando a sociedade com a Souza Cruz, fabricante de cigarros, para elevar as vendas de barbeadores, principalmente os produtos com três lâminas e os depiladores para o público feminino, itens considerados tops dentro do portfólio de barbeadores da empresa.

Uma pesquisa encomendada pela BIC à consultoria Nielsen mostrou que mais 90% das lâminas de barbear comercializadas no Nordeste são destinadas ao público masculino. “Existe na região um mercado gigantesco a ser explorado, principalmente no segmento Premium”, afirmou Eliana Chinellato, gerente de marketing do setor de isqueiros e barbeadores da BIC.

Segundo ela, mais de 30% das mulheres nordestinas não compram barbeadores destinados a elas porque não encontram o produto nas prateleiras das redes varejo. “Por isso, a parceria com a Souza Cruz é importante, pois facilita a penetração em regiões mais distantes do Nordeste”, disse Eliana.

Além disso, a companhia desenvolveu embalagens individuais de barbeadores comercializados exclusivamente no Nordeste para que os consumidores possam ter a oportunidade de provar o produto.  A companhia, no entanto, não revela o quanto vem crescendo na região neste segmento.

O Nordeste é responsável por 24,6% do volume total consumido no País. Segundo dados da Associação brasileira de supermercados (Abras), o volume de vendas de barbeadores nos oito primeiros meses do ano no Brasil caiu 1,8% na comparação com o mesmo período de 2009.

Em 2009, o setor de lâminas de barbear da BIC foi o que apresentou o melhor desempenho e cresceu 24% na comparação com o ano anterior; isqueiro cresceu 10% e papelaria apenas 9%. A categoria é responsável por quase 24% do faturamento da empresa no Brasil; papelaria representa 37% e isqueiros 38%.

Em 2009, o faturamento da BIC, somando todas as categorias de atuação da BIC, foi de R$ 470 milhões, a companhia registrou alta de 15% na receita na comparação com 2008. Este ano o crescimento deve acompanhar a mesma margem do ano passado.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.