Empresa norte-americana compra Amil

UnitedHealth, maior companhia de benefícios e serviços de saúde dos Estados Unidos, pagou R$ 10 bilhões para adquirir 90% da empresa brasileira

Reuters |

Reuters

SÃO PAULO (Reuters) - A norte-americana UnitedHealth selou sua entrada no mercado brasileiro de saúde ao fechar a compra da Amil Participações, atribuindo um valor de cerca de 11 bilhões de reais à empresa.

- Leia também: Amil afirma que negociação não altera planos de clientes

A maior companhia de planos de saúde dos Estados Unidos desembolsará 6,5 bilhões de reais por quase 60 por cento da Amil nas mãos dos controladores e cerca de até 3,4 bilhões de reais por outros 30 por cento da companhia que estão com acionistas minoritários na Bovespa.

O fundador da Amil, Edson de Godoy Bueno, e sua sócia Dulce Pugliese continuarão a ter participação remanescente de 10 por cento na Amil por ao menos cinco anos.

"Se associar com a Amil... é a oportunidade de crescimento mais atraente que vimos em muito tempo", disse o presidente da UnitedHealth, Stephen J. Hemsley, em comunicado. O executivo citou o Brasil como um "mercado com alto potencial de crescimento", apoiado em ascensão da classe média e políticas de estímulo ao setor de saúde suplementar.

O negócio acontece no momento em que investidores estrangeiros, de maneira geral, mostram cautela com o Brasil, diante do aperto em setores regulados por agências federais, incluindo energia elétrica, telecomunicações e saúde.

Na semana passada, a Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS) suspendeu por três meses a venda de 301 planos de saúde, administrados por 38 operadoras. Segundo a agência, as operadoras continuaram a descumprir prazos máximos de atendimento para consultas, exames e cirurgias. A Amil não aparece na lista de planos suspensos.

Nos EUA, enquanto isso, as provedoras de planos de saúde estão sob pressão, com o governo de Barack Obama controlando os reembolsos por seus programas Medicaid e Medicare para pobres e idosos, e à medida em que cresce a competição por planos de saúde corporativos.

Com a Amil, a UnitedHealth amplia sua aposta em mercados internacionais. A empresa já iniciou operações ou fechou alianças na Austrália, no Oriente Médio e no Reino Unido nos últimos dois anos.

ETAPAS DO NEGÓCIO

A UnitedHealth comprará o equivalente a cerca de 58,9 por cento do capital votante e total da Amil, que pertencem à holding de participações JPL, por 6,5 bilhões de reais.

Isso representa um valor de 30,75 reais por ação da Amil, um prêmio de 21,5 por cento sobre o preço de fechamento do papel na Bovespa na última sexta-feira, de 25,30 reais.

O grupo norte-americano fará ainda uma oferta de aquisição pelas ações da Amil em circulação no mercado. De acordo com informações no site da Amil, os minoritários possuem 110,98 milhões de papéis de emissão da companhia. Considerando adesão total à oferta, a UnitedHealth desembolsaria outros 3,4 bilhões de reais.

Assim, ao final das transações, a companhia norte-americana ficaria com cerca de 90 por cento de participação na Amil.

Bueno, que seguirá como presidente e chairman da Amil, usará ao redor de 470 milhões de dólares, decorrentes da venda de ações da JPL, para adquirir ações da UnitedHealth nos EUA, passando a ser o maior acionista pessoa física da empresa norte-americana.

A receita da Amil em 2012 deve chegar a cerca de 5 bilhões de dólares, crescimento de 15 por cento sobre o ano passado. O grupo oferece planos de saúde e odontológicos para mais de 5 milhões de pessoas.

A Amil tem rede própria de 22 hospitais e cerca de 50 clínicas, e afirma ter a maior rede credenciada do Brasil com 44 mil médicos, 3,3 mil hospitais, aproximadamente 11 mil clínicas e 12 mil laboratórios e centros de diagnóstico por imagem.

A UnitedHealth e a Amil esperam aprovação do negócio pelos órgãos brasileiros no quarto trimestre de 2012.

A empresa norte-americana desembolsará cerca de 4,9 bilhões de dólares por 90 por cento da Amil, mas espera colher benefícios estimados em 600 milhões de dólares, reduzindo o valor efetivo da compra para 4,3 bilhões de dólares.

A UnitedHealth prevê pequena adição ao lucro por ação da companhia já em 2012 com a aquisição da Amil.

Leia tudo sobre: NEGOCIOSAMILUNITEDHEALTH

Notícias Relacionadas


    Mais destaques

    Destaques da home iG