Publicidade
Publicidade - Super banner
Empresas
enhanced by Google
 

Braskem assina financiamento de R$ 100 milhões com Finep

Recursos serão destinados a projetos de pesquisa na área de polímeros; companhia dará contrapartida de R$ 11 milhões

AE |

selo

A petroquímica Braskem assinou nesta quarta-feira acordo de financiamento com a Finep no valor de R$ 100 milhões. O montante será direcionado à área de pesquisa, desenvolvimento e inovação da companhia na área de polímeros. A Braskem aportará como contrapartida R$ 11 milhões no acordo, cujo prazo é de três anos.

Este é o maior financiamento já obtido pela Braskem para a área de P&D. Além do acordo com a Finep, a Braskem também assinou nesta quarta-feira acordo de parceria com o Laboratório Nacional de Biociências (LNBio). O acerto prevê a instalação de um novo laboratório de desenvolvimento de tecnologias relacionadas aos biopolímeros em Campinas (SP).

Durante a cerimônia de acordo para a instalação do laboratório, o presidente da Braskem, Bernardo Gradin, destacou que a petroquímica pretende se tornar líder mundial da química renovável e indicou que a região de Campinas, onde também a Braskem opera a Petroquímica Paulínia, poderia se tornar uma referência geográfica para a química verde assim como o Vale do Silício, nos Estados Unidos, é para a área de tecnologia.

"Queremos que o Brasil volte a liderar a área de pesquisa, descobertas e desenvolvimento de novas rotas que aproveitem a vantagem competitiva do etanol", disse Gradin. A parceria prevê a utilização de uma área inicial de 50 metros quadrados, que será expandida para 200 metros quadrados no início de 2011, e envolverá inicialmente cerca de 40 pesquisadores, entre profissionais da Braskem e da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp).

Em uma segunda etapa, o número de pesquisadores deve saltar para mais de 60. O valor do investimento no projeto não foi divulgado. Na visão do presidente da Finep, Luís Manuel Rebelo Fernandes, o modelo de parceria entre Braskem e LNBio é inovador.

"É o caminho do futuro que estamos construindo", diz. O diretor do LNBio, Kleber Franchini, complementou que "é um modelo exemplar de associação entre setor de pesquisas e empresa que resultará em troca de experiência e formação de pessoas".

Além da parceria assinada hoje, a Braskem possui acordo de cooperação com a Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (Fapesp) e uma parceria assinada no ano passado com a Novozymes, ambas as iniciativas voltadas ao desenvolvimento de rotas competitivas de produção de polímeros a partir de matérias-primas renováveis.

Leia tudo sobre: BraskemFinepinvestimentopesquisapolímerosindústria

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG