Tamanho do texto

Os 20,6 milhões de brasileiros que fumam cigarros industrializados gastam R$ 19,4 bilhões ao ano para manter o vício. Segundo a Pesquisa Especial de Tabagismo (Petab), do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), os fumantes brasileiros gastam, em média, R$ 78,43 ao mês com cigarros. Em algumas regiões, no entanto, o valor é bem maior. Na região Sul, o gasto mensal individual beira os R$ 100.

Os números das principais empresas do setor confirmam a pujança do setor. Dona de 62% desse mercado, a Souza Cruz, por exemplo, faturou R$ 11 bilhões no ano passado, valor 62% superior ao de cinco anos atrás.

De acordo com os números do IBGE, esse crescimento, tem sido sustentado pela população de baixa escolaridade e renda. Quanto menor a educação, maior é o gasto dos fumantes. Os consumidores de cigarros que têm entre um e três anos de estudo gastam, em média, R$ 102,24 ao mês. No Sul, eles chegam a despender R$ 219,10 mensais. Já os fumantes com entre 8 e 10 anos de estudo, por exemplo, gastam R$ 72,63 ao mês.

Publicidade

O crescimento desse mercado tem se mantido a despeito das iniciativas públicas de alerta contra os malefícios do tabagismo. De acordo com a Petab, 73% dos fumantes brasileiros disseram ter visto propagandas anticigarros em jornais, revistas, TV e rádio, nos 30 dias anteriores à entrevista.

Mais uma vez, a escolaridade influenciou a percepção dos fumantes. Pouco mais de 66% das pessoas com um a três anos de escolaridade viram esse tipo de publicidade. Já para quem tem mais de 11 anos de estudo, o percentual sobe para 80%. Essa relação é similar com relação às advertências mostradas nos maços dos cigarros.

Com relação à propaganda de cigarros, 45,5% dos fumantes disseram ter visto anúncios das marcas. A indústria tabagista está proibida de anunciar desde o fim dos anos 1990. A maior parte dessas propagandas está concentrada em pontos de venda, já que 54% do consumo é feito em bares e 15% em padarias e lanchonetes. A publicidade também aparece em filmes estrangeiros e eventos esportivos.

Leia mais sobre a Petab

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.