Baixo crescimento no consumo na Europa leva empresa a mudar o foco das exportações

A baixa expectativa de crescimento da Europa deve tirar o continente do foco da Brasil Foods (BR Foods) para novos investimentos e esforços de exportação no curto prazo. A afirmação é do presidente da companhia, José Antônio Fay, para quem a África, o Oriente Médio e a América Latina deverão receber mais atenção dada as possibilidades de crescimento de mercado. O executivo frisou que a Europa é um mercado que não pode ser desprezado, com 500 milhões de consumidores de alto poder aquisitivo, mas ponderou que a região ainda sofre os efeitos da crise internacional que se abateu sobre a economia global em 2008, apresentando baixas expectativas de crescimento. Os países europeus responderam no primeiro semestre por 21% das vendas externas da companhia, atrás do Oriente Médio, com 29% e Extremo Oriente, com 21,4%.

"Não é um lugar ao qual possamos virar as costas. Mas quando a gente pensa em investir, pensa em áreas que tem a possibilidade de um crescimento mais rápido do que a Europa, que ainda está sofrendo bastante os efeitos da crise e tem perspectiva de crescimento baixo", disse Fay. "O mundo está mudando o eixo", acrescentou, depois de participar da cerimônia de lançamento do apoio da companhia ao projeto Lançar-se para o Futuro, que ensina atletismo para 500 jovens na Zona Oeste do Rio de Janeiro. O presidente da empresa lembrou que o Oriente Médio e o Norte da África também contam hoje com cerca de 500 milhões de consumidores e a companhia está bem posicionada na região devido ao longo relacionamento com a cultura local, baseada em fortes preceitos da religião islâmica.

Fay explicou que, apesar de não ter fábricas no Oriente Médio e África, supervisores locais acompanham o abate e certificam as carnes que são enviadas ao país, atestando que todo o tratamento do produto desde o abate foi feito com respeito às determinações religiosas locais. Além de criar uma equipe de vendas na Arábia Saudita com cerca de 200 funcionários no ano passado, a empresa também inaugurou um escritório na África do Sul, que será responsável pelas vendas em todos os mercados ao sul do Saara. 

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.