Publicidade
Publicidade - Super banner
Empresas
enhanced by Google
 

B2W quer aumentar participação no varejo em 2010

SÃO PAULO - A B2W, empresa resultante da fusão entre Americanas.com e Submarino, vai priorizar a otimização de suas operações este ano, com o objetivo de aumentar sua participação no varejo total. No demonstrativo de resultados do quarto trimestre e do ano de 2009, divulgado nesta sexta-feira, a companhia afirma que vai operar a partir de dois centros de distribuição distintos em 2010, com estoques integrados entre si e atendendo suas três marcas --Americanas.com, Submarino e Shoptime.

Reuters |

_CSEMBEDTYPE_=inclusion&_PAGENAME_=economia%2FMiGComponente_C%2FConteudoRelacionadoFoto&_cid_=1237561691829&_c_=MiGComponente_C

Com isso, a B2W planeja "minimizar os riscos da operação, além de possibilitar a otimização dos estoques e contribuir para melhoria do capital de giro".

No quarto trimestre de 2009, a empresa teve um lucro líquido de R$ 14,1 milhões, crescimento de 386% sobre o mesmo período em 2008 (R$ 2,9 milhões). Já no acumulado do ano passado, os ganhos da companhia recuaram 23%, para R$ 47,6 milhões.

O Ebitda (sigla em inglês para lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização) somou R$ 174 milhões no trimestre encerrado em dezembro, volume 49% maior na comparação anual. A margem Ebitda sobre a receita líquida ficou em 15,2%.

Em 2009, o Ebitda foi de 488,7 milhões, alta de 20%, com margem de 12,9%.

No último trimestre do ano passado, a B2W apurou uma receita líquida 31% maior, de R$ 1,145 bilhão. Em todo o ano, a receita cresceu 22%, para R$ 3,793 bilhões.

"Para 2010, a expectativa é que o patamar de crescimento de venda da B2W seja superior ao apresentado em 2009", afirma a empresa.

Além da otimização das operações, a B2W informou que vai iniciar este ano a expansão da venda de ingressos online para a rede Cinemark no país, após realizar um projeto piloto na Cidade do México.

"Iniciamos também a prospecção de novos países na América Latina para replicar o modelo de negócio e continuar a expansão internacional do serviço de venda de ingressos online", acrescenta a companhia.

Leia mais sobre: B2W

Leia tudo sobre: b2wbalançosempresaempresas

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG