As concorrentes da computação e a líder mundial de bebidas ocupam os três primeiros lugares do último ranking da Forbes

As concorrentes Apple e Microsoft e a líder mundial de bebidas, Coca-Cola, ocupam os três primeiros lugares do último ranking publicado pela revista "Forbes" sobre as marcas mais valiosas do mundo.

O presidente da Apple, Steve Jobs, e o iPad: parceria para fazer da Apple uma das marcas mais valiosas do mundo
Getty Images
O presidente da Apple, Steve Jobs, e o iPad: parceria para fazer da Apple uma das marcas mais valiosas do mundo
A fabricante de computadores Mac, dos aparelhos iPod e dos telefones iPhone reina na primeira colocação da lista acessível nesta quinta-feira no site da revista, estabelecendo assim o peso da imagem de algumas das maiores empresas do mundo, bem como os efeitos da reputação para os lucros.

A Apple foi avaliada em US$ 57,4 bilhões. "Será preciso mais de um problema com a recepção da antena do iPhone 4 para que a marca Apple se veja afetada", assinalam os responsáveis da "Forbes", referindo-se à polêmica com o problema de antena do novo iPhone.

A Microsoft, fundada por Bill Gates, fica na cola da empresa dirigida Steve Jobs graças a um valor de US$ 56,6 bilhões.

Atrás das duas, ficou a Coca-Cola, cujo império de bebidas refrescantes conseguiu que sua marca, uma das mais reconhecidas no mundo todo, ficou em US$ 55,4 bilhões.

Na lista das 50 empresas mais valiosas, cujos 30% foram dominados por empresas tecnológicas, outros dois gigantes do setor completam os cinco primeiros lugares: IBM (US$ 43 bilhões), que se beneficia de sua "forte inovação" no setor, e a Google (US$ 39,7 bilhões), cujo valor aumentou 450% desde 2005. Na sequência do ranking, ficaram a rede de fast-food McDonald's (US$ 35,9 bilhões), o conglomerado General Electric (US$ 33,7 bilhões), a empresa de cigarros Marlboro (US$ 29,1 bilhões), a tecnológica Intel (US$ 28,6 bilhões) e a fabricante de telefonia Nokia (US$ 27,4 bilhões).

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.