Segmento mantém ascensão depois de ter atingido em 2009 seu melhor desempenho, com mais de 11 milhões de litros comercializados

Beber uma taça de espumante sempre foi sinônimo de celebração. Os brasileiros ficaram com menos motivos para comemorar quando a seleção foi eliminada precocemente da Copa do Mundo, mas as vinícolas do Rio Grande do Sul estão rindo à toa com a alta das vendas da bebida. De acordo com o Instituto Brasileiro do Vinho (Ibravin), no último ano foram comercializados 11,2 milhões de litros de espumantes, volume recorde para o setor. Em 2008, foram vendidos 9,5 milhões de litros.

Segundo Diego Bertolini, gerente de promoção e marketing do Ibravin, o aumento do poder aquisitivo dos brasileiros é um dos principais fatores para a alta das vendas. “Antigamente, as pessoas só tomavam a bebida em ocasiões especiais, como festas de fim de ano ou na hora do brinde de casamento. Hoje, muitos casais já servem o espumante durante toda a festa”, afirma.

A Casa Valduga, tradicional vinícola de vinhos finos da cidade de Bento Gonçalves (RS), foi uma das primeiras no Brasil a adotar o método champenoise de vinificação, processo de fermentação natural que deixa os vinhos com borbulhas, e possui hoje a maior adega da bebida da América Latina, com 270 metros de comprimento. Juarez Valduga, presidente da vinícola, diz que hoje 60% da receita da companhia vem das vendas do espumante. “Daqui a quatro anos, 80% do faturamento virá de espumantes e o restante de outros vinhos”. Em 2009, a vinícola produziu 900 mil litros de vinhos.

Nos primeiros cinco meses do ano, a comercialização dos espumantes cresceu 22,7% na comparação com o mesmo período de 2009. Foram vendidos quase três milhões de litros da bebida. Os resultados surpreenderam o setor, pois o início do ano sempre foi considerado um período para venda da bebida. “Este ano, esperamos um crescimento de 20%”, afirmou Bertolini.

Rota
Arte iG
Rota

A Miolo, uma das maiores vinícolas brasileiras e dona da marca Almadén, possui 84 rótulos diferentes de vinhos em seu portfólio. Em 2009, o produto que mais cresceu em vendas foi o espumante Moscatel, variedade mais doce da bebida, servida para acompanhar sobremesas. “No ano passado, as vendas do Moscatel cresceram 40% na comparação com o ano anterior. Este ano vamos manter o mesmo ritmo de crescimento”, afirmou Willian Friches, enólogo da vinícola.

(A jornalista viajou a convite do Ibravin)

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.