Tamanho do texto

Brasília, 22 - A missão do Serviço de Inspeção e Segurança Alimentar (FSIS, na sigla em inglês) dos Estados Unidos que esteve no Brasil desde o dia 31 de agosto para verificar se o sistema de segurança alimentar do Brasil é equivalente ao norte-americano apresentou uma avaliação final positiva

selo

Brasília, 22 - A missão do Serviço de Inspeção e Segurança Alimentar (FSIS, na sigla em inglês) dos Estados Unidos que esteve no Brasil desde o dia 31 de agosto para verificar se o sistema de segurança alimentar do Brasil é equivalente ao norte-americano apresentou uma avaliação final positiva. A resposta oficial sobre a retomada das exportações de carnes brasileiras termoprocessadas para os Estados Unidos, no entanto, só deve ocorrer em dois meses, depois que os técnicos retornarem aos EUA e comunicarem seus superiores a respeito dos resultados da visita ao Brasil. A visita dos norte-americanos está relacionada à detecção de um lote de carne processada que continha o vermífugo ivermectina acima do limite estabelecido pelos norte-americanos, que é de 10 partes por bilhão (ppb). O caso foi registrado em maio deste ano. Na ocasião, o governo brasileiro optou por suspender as vendas da carne processada brasileira aos Estados Unidos e elaborou, com a iniciativa privada, um plano de ação que começou a ser adotado em julho. Entre as normas propostas está a seleção, pelos frigoríficos, de fornecedores de carne bovina que comprovem o respeito ao período de carência entre a aplicação de um medicamento até o abate dos animais. De acordo com nota divulgada hoje pelo Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, os profissionais norte-americanos consideraram que os inspetores brasileiros estão habilitados a fazer as auditorias e que o sistema de inspeção é organizado. A avaliação foi apresentada durante reunião com representantes do Ministério na manhã de hoje, último dia da missão no Brasil. Durante as três semanas em que permaneceram no Brasil, os técnicos visitaram frigoríficos, laboratórios e os Serviços de Inspeção de Produtos de Origem Animal localizados nas Superintendências Federais de Agricultura em Mato Grosso do Sul, Rio Grande do Sul e São Paulo. Ao todo, de acordo com o ministério, foram auditados quatro estabelecimentos registrados no Serviço de Inspeção Federal (SIF), dos 22 habilitados a exportar carne bovina termoprocessada para os Estados Unidos. Além disso, a missão verificou o trabalho realizado pelos Laboratórios Nacionais Agropecuários (Lanagros) do Ministério da Agricultura em Campinas (SP) e Porto Alegre.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.