Tamanho do texto

Para vender carne da ave aos russos fora do sistema de cotas, Brasil precisa pagar uma tarifa de 95%, o que inviabiliza negócios

A Rússia deve aumentar para 145 mil toneladas o volume autorizado de importação de carne de frango proveniente da cota "outros", utilizada pelo Brasil para acessar aquele mercado. A informação é do presidente da União Brasileira de Avicultura (Ubabef), Francisco Turra, que disse ter sido informado da decisão russa por fontes do Ministério da Agricultura do Brasil.

Atualmente, a cota "outros" prevê a importação de 36 mil toneladas de carne de frango por ano. O aumento da cota outros pode vir acompanhado de uma redução da fatia destinada às exportações dos Estados Unidos, hoje em 600 mil toneladas. A Rússia tem apresentado restrições ao frango norte-americano devido ao uso de cloro no tratamento da carne.

Uma expansão da cota outros e a consequente possibilidade de aumentar as compras do Brasil pode ser uma alternativa de abastecimento na Rússia. No ano passado, os Estados Unidos responderam por 22% do volume de frango consumido no país do Leste Europeu.

"A Rússia cercou um pouco a entrada do frango americano e vai aumentar o volume da cota outros", revelou Turra. "Acho que podemos ter uma boa fatia do mercado russo. Considerando o aumento da cota outros e das vendas extra-cota, poderíamos chegar a exportar 120 mil toneladas para a Rússia, o que representaria um crescimento de aproximadamente 100% para nós", acrescentou o dirigente, durante coletiva de imprensa. Em 2009, o Brasil exportou 72 mil toneladas de carne de frango à Rússia, segundo a Ubabef.

O sistema de cotas da Rússia previsto para 2010 destina 600 mil toneladas de frango para os Estados Unidos, 140 mil toneladas para a União Europeia - que não chega a ser totalmente preenchida - e 36 mil toneladas para outros países, grupo integrado pelo Brasil, entre outros exportadores. Para vender carne de frango à Rússia fora do sistema de cotas o Brasil precisa pagar uma tarifa de 95%, o que torna praticamente inviável as vendas extra-cota.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.