São Paulo, 7 - Levantamento do Conselho dos Exportadores de Café do Brasil (Cecafé), divulgado hoje, mostra que a receita cambial com exportação de café (verde, solúvel e torrado e moído) de janeiro a setembro aumentou 20%, em relação ao mesmo período do ano passado

selo

São Paulo, 7 - Levantamento do Conselho dos Exportadores de Café do Brasil (Cecafé), divulgado hoje, mostra que a receita cambial com exportação de café (verde, solúvel e torrado e moído) de janeiro a setembro aumentou 20%, em relação ao mesmo período do ano passado. O faturamento é de US$ 3,693 bilhões, ante US$ 3,066 bilhões em 2009. O volume da exportação brasileira de café no período totaliza 22,876 milhões de sacas de 60 kg, representando aumento de 2% em relação ao ano anterior (22,374 milhões de sacas). Desse total, o volume de café verde exportado pelo Brasil no período subiu 1%. Foram embarcadas 20,478 milhões de sacas, em comparação com 20,257 milhões de sacas em 2009. Do total de grão verde exportado no período, o embarque de arábica teve leve aumento de 1%, de 19,339 milhões de sacas para 19,597 milhões de sacas. Já o volume de café conillon teve redução de 4% no período, de 917.878 sacas para 881.151 sacas nos primeiros nove meses deste ano. Quanto ao desempenho das exportações de café solúvel, o levantamento do Cecafé mostra aumento de 13% no período, em volume. Foram embarcadas 2,398 milhões de sacas em equivalente de café solúvel, em comparação com 2,117 milhões de sacas em 2009. Nos acumulado dos últimos 12 meses, o Brasil exportou 30.842.097 sacas, para uma receita de US$ 4,897 bilhões. <b>Exportações</b> O volume de café exportado pelo Brasil em setembro apresentou aumento de 19,7%, em relação ao mesmo mês de 2009. Foram embarcadas 3,218 milhões de sacas de 60 kg, ante 2,688 milhões de sacas em setembro de 2009, conforme levantamento divulgado hoje pelo Conselho dos Exportadores de Café do Brasil (CeCafé). O desempenho é o melhor resultado desde dezembro de 2008 (3,247 milhões de sacas, para uma receita cambial de US$ 489,2 milhões). O levantamento do Cecafé mostra, ainda, que a receita cambial em setembro passado teve elevação de 48,7% em relação ao mesmo mês de 2009. Os exportadores faturaram US$ 580,8 milhões, em comparação com US$ 390,7 milhões em setembro de 2009. Em comunicado, o diretor-geral do Cecafé, Guilherme Braga, informou que a receita cambial mostra o bom momento dos preços internacionais do café. O balanço do Cecafé mostra, ainda, que na participação porcentual por qualidade, o arábica responde por 86% das vendas do País, enquanto o solúvel por 10%, e o robusta por 4% das exportações. Em relação aos mercados compradores, a Europa corresponde a 54% de participação dos embarques no período janeiro a setembro, enquanto América do Norte responde por 22%, a ¿?sia por 17%, e a América do Sul por 5%. Na avaliação por países, os Estados Unidos lidera, com a importação de 4.491.766 sacas entre janeiro e setembro, seguidos pela Alemanha, com 4.415.335 sacas, e a Itália, com 1.856.366 sacas. No quarto lugar está o Japão, com 1.575.293 sacas. Entre os principais portos de embarque o resultado foi: Santos, com 17.026.494 sacas no período de janeiro a setembro (74,4% do total), seguido de Vitória, com 2.978.601 sacas (13%), e o Rio de Janeiro, com 2.187.336 sacas (9,6%).

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.