Segundo a Conab, o volume total será de e 51,4 milhões de toneladas

 A produção esperada pela Conab para a primeira safra de milho 2009/2010 está estimada em 32,978 milhões de toneladas, um resultado 2% menor do que o colhido na safra 2008/2009. Para segunda safra (safrinha), a previsão é de que sejam colhidas 18,404 milhões de toneladas com um crescimento de 6,1% em relação ao ciclo anterior.

A safra nacional de milho deve alcançar, portanto, a produção de 51,383 milhões de toneladas. O volume total representa um pequeno crescimento (0,7%) em relação à safra anterior.

De acordo com a Conab, a primeira safra teve início em julho de 2009 na região Centro-Sul com o plantio concluído em janeiro de 2010. "O cultivo de milho está bastante tecnificado, fazendo com que a produtividade tenha experimentado aumentos crescentes nas últimas safras", salientaram os técnicos da Conab por meio do sexto levantamento da safra de grãos. Até o momento, de acordo com eles, o clima é favorável na maioria das regiões produtoras.

Em relação ao milho segunda safra, o desenvolvimento da lavoura está transcorrendo normalmente. A redução de área total não será tão expressiva, explicam os técnicos da Conab. A área para a primeira safra é de 8,159 milhões de hectares, com redução de (12%) em relação a área cultivada na Primeira Safra 2008/2009 que foi de 9,270 milhões de hectares. Para a safrinha, a área estimada é de 4,737 milhões de hectares, uma redução de 3,4% ante 2008/2009. A área total cultivada, em todo país, deve ficar em 12,896 milhões de hectares, 9% inferior a área cultivada na safra anterior. A diminuição total está relacionada com o volume de produto no mercado e preços praticados abaixo do esperado pelos produtores, segundo a estatal.

"O regime de chuvas está favorecendo a cultura do milho, que é exigente em umidade durante todo o ciclo, principalmente no período de floração e enchimento de grãos", consideraram os profissionais. Os preços no mercado de milho são diferentes de região para região. No Rio Grande do Sul é de R$ 15,11; no Paraná, de R$ 14,23; em São Paulo, de R$ 15,40 e em Mato Grosso, de R$ 7,40.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.