Nova Délhi, 26 - A produção de açúcar da ¿?ndia em 2009/10 deve exceder a previsão anterior de 18 milhões de toneladas, permitindo que o país reduza a escassez doméstica e considere exportações de pequena escala. No início deste ano comercial, a ¿?ndia esperava produzir 16 milhões de toneladas, muito abaixo da demanda anual de 23 milhões de toneladas.

Nova Délhi, 26 - A produção de açúcar da ¿?ndia em 2009/10 deve exceder a previsão anterior de 18 milhões de toneladas, permitindo que o país reduza a escassez doméstica e considere exportações de pequena escala. No início deste ano comercial, a ¿?ndia esperava produzir 16 milhões de toneladas, muito abaixo da demanda anual de 23 milhões de toneladas. O déficit forçou o país a importar açúcar pelo segundo ano consecutivo. Entre 1º de outubro e 15 de maio, contudo, a produção cresceu 30% frente ao mesmo intervalo do ano passado. "A moagem (de cana-de-açúcar) ainda está em andamento em Karnataka e Tamil Nadu, o que deve elevar a produção geral", disse uma autoridade do Ministério de Alimentação, que pediu para não ser identificada. Outra fonte do mesmo órgão afirmou que o processamento em Maharashtra, principal Estado produtor da ¿?ndia, deve prosseguir até 4 de junho. O aumento da estimativa de produção acentuará a queda dos preços internos, bem como pressionará as cotações no mercado global, que recuaram 35% desde 1º de fevereiro, quando a commodity atingiu o nível mais alto em 29 anos. A projeção maior também reduzirá as importações da ¿?ndia, já que o país acumulou estoques suficientes para suprir mais de dois meses de consumo. Em abril, o ministro de Agricultura e Alimentação, Sharad Pawar, disse que a produção nacional na próxima temporada pode superar o consumo anual, viabilizando as exportações. O país já decidiu embarcar uma pequena quantidade - 47.500 toneladas de açúcar refinado - para três países vizinhos em termos comerciais. O governo indiano também avalia exportar 10 mil toneladas para União Europeia (UE). As informações são da Dow Jones.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.