Publicidade
Publicidade - Super banner
Empresas
enhanced by Google
 

Petrobras prevê produzir fertilizantes em 2014

Fábrica que será construída pela estatal em Mato Grosso do Sul produzirá amônia e uréia

Reuters |

SÃO PAULO (Reuters) - A fábrica de fertilizantes da Petrobras projetada para ser construída em Mato Grosso do Sul começará a produzir em 2014, informou a estatal nesta terça-feira, após reunião de executivos da empresa com o governador sul-mato-grossense, André Puccinelli.

O presidente da Petrobras, José Sergio Gabrielli, e a diretora de Gás e Energia da companhia, Graça Silva Foster, estiveram reunidos com Puccinelli para discutir o cronograma de atividades para a instalação da fábrica em Três Lagoas (MS).

"A unidade, que produzirá amônia e uréia a partir de setembro de 2014, é um dos quatro novos investimentos da Petrobras na área de fertilizantes para aumentar a produção brasileira e reduzir a importação", afirmou a Petrobras em nota. As demais unidades serão construídas em Uberaba (MG), Linhares (ES) e Laranjeiras (SE).

Os investimentos da Petrobras ocorrem em meio a um plano do governo brasileiro de deixar o país autossuficiente em fertilizantes em um prazo de dez anos.

Em 2009, o Brasil, uma potência agrícola, importou cerca de metade do consumo interno, de 22,4 milhões de toneladas, segundo dados da Associação Nacional para a Difusão de Adubos (Anda).

No encontro entre o governador e os executivos, ficou acertado que a prefeitura de Três Lagoas providenciará o desmembramento da escritura do terreno onde a fábrica será construída e o governo do Estado trabalhará para que a Licença Prévia e a Licença de Instalação sejam concedidas no prazo acordado, permitindo que as obras sejam iniciadas em 2011.

A diretora Graça Foster ressaltou que a instalação de novas fábricas de fertilizantes no Brasil é possível "porque o país tem atualmente infraestrutura gasífera robusta, com as malhas Centro-oeste, Sul, Sudeste e Nordeste integradas e com a oferta de gás natural assegurada pela produção nacional, a importação da Bolívia e o gás natural liquefeito (GNL)".

O gás natural será insumo básico para produção em Três Lagoas. "A fábrica de Três Lagoas, que será abastecida pelo gás natural transportado pelo Gasoduto Bolívia-Brasil (Gasbol), terá capacidade para produzir 1,21 milhão de toneladas/ano de uréia e 81 mil toneladas/ano de amônia", disse a Petrobras.

Em 2009, segundo a nota da estatal, o Brasil produziu 1,118 milhão de toneladas de uréia (626 mil toneladas em unidades da estatal) e importou 2,21 milhões de toneladas para atender à demanda. Já a oferta de amônia, em 2009, foi de 185 mil toneladas para uma demanda de 505 mil toneladas.

"As projeções para 2015, quando as quatro novas unidades de fertilizantes estarão em funcionamento, apontam para produção de 3,659 milhões de toneladas de uréia diante de uma demanda de 4,076 milhões de toneladas. A oferta de amônia chegará a 782 mil toneladas/ano, atingindo a autossuficiência desse produto no país."

Leia tudo sobre: Petrobrasfertilizantes

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG