Oito nações da União Europeia consideram possível acordo uma ameaça ao setor e aos produtores locais

Oito países da União Europeia (UE) alertaram contra a retomada das negociações de um acordo de associação entre o bloco e o Mercosul porque o consideram uma ameaça à agricultura europeia.

Em declaração conjunta, o grupo formado por França, Irlanda, Grécia, Hungria, Áustria, Luxemburgo, Polônia e Finlândia afirmou que o reatamento das discussões entre UE e Mercosul (composto por Brasil, Argentina, Paraguai e Uruguai) é um "mau sinal" aos agricultores e aos criadores de gado europeus.

Estagnadas desde 2004, as negociações do Mercosul com a União Europeia para a liberalização do setor agrícola devem ser retomadas em uma cúpula a ser realizada em Madri, na semana que vem.

O documento assinado pelos oito países europeus motivou os ministros da Agricultura da UE a debaterem sobre o assunto na próxima segunda-feira em Bruxelas. Os oito países lamentaram que a Comissão Europeia (CE) tenha proposto reativar as negociações com o bloco latino-americano "sem um debate político prévio" e sem analisar o impacto econômico de um eventual acordo.

Esses países ressaltam que a UE já ofereceu bastante em matéria de agricultura no âmbito internacional, em referência às também bloqueadas negociações de Doha da Organização Mundial do Comércio (OMC) para a liberalização do comércio mundial.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.