Publicidade
Publicidade - Super banner
Empresas
enhanced by Google
 

Importações asiáticas sustentam PIB agropecuário

Setor registrou expansão de 11,4% no segundo trimestre de 2010, para R$ 54,229 bilhões

AE |

selo

 O aumento do Produto Interno Bruto (PIB) da agropecuária reflete o cenário menos negativo que o esperado na economia global. O forte ritmo de importação dos países asiáticos garantiu a sustentação dos preços de commodities agrícolas no final do primeiro semestre no Brasil e deu impulso para o setor no período. A avaliação é do diretor técnico da AgraFNP, José Vicente Ferraz. "A economia externa ainda é volátil, mas as previsões eram muito mais negativas ao final de 2009. Ninguém esperava tanto consumo por parte da China. A perspectiva só mudou nos primeiros meses deste ano", afirma.

O PIB da agropecuária subiu 11,4% no segundo trimestre de 2010, para R$ 54,229 bilhões, em relação ao mesmo período de 2009. O setor representa cerca de 6% do valor total do PIB no segundo trimestre, de R$ 900,7 bilhões. O executivo observa que é preciso considerar a base de comparação, que era muito mais fraca nos primeiros seis meses do ano passado. "No primeiro semestre de 2009, a economia ainda sentia os reflexos da crise iniciada em 2008. E agora o setor passa por um momento de recuperação", pondera. O diretor técnico da AgraFNP observa que no primeiro trimestre do ano os preços das commodities seguiam trajetórias distintas: enquanto o etanol e açúcar estavam mais firmes, puxados pela crescente demanda dos países asiáticos; o milho e soja registravam preços mais baixos. O cenário para o mercado de grãos começou a mudar no final do semestre, quando as importações chinesas também deram impulso a este segmento. "Algumas commodities até registraram queda de preços, mas de modo geral o balanço é positivo", afirma. Para Ferraz, o PIB agropecuário tende a seguir firme este ano, porque ainda deve refletir a demanda sustentada por açúcar, depois das filas de navios nos portos brasileiros, e por grãos. Ele lembra que a Rússia enfrentou estiagem severa, com perda expressiva na produção, o que pode alterar os padrões de importação de milho, soja e trigo nesta temporada. Ele aponta ainda o cenário favorável para o milho no mercado interno. Depois de passar três safras com o alto nível de estoques de passagem e preços baixos, a commodity deve inverter a trajetória. Segundo ele, os leilões de apoio ao escoamento realizados pelo governo ajudam a escoar a safra excedente e os primeiros relatórios de intenção de plantio indicam que os produtores pretendem reduzir a área. Produtividade O Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) ressaltou o aumento da produção nacional como um dos fatores que garantiu a expansão do PIB no período. Ferraz concorda que os ganhos de produtividade na safra nacional e o clima favorável ao desenvolvimento da safra nesta temporada geraram resultados excepcionais, com uma produção recorde de 147 milhões de toneladas em 2009/10. "O Brasil criou um ambiente de forte competição. Esta é uma questão estrutural. A tendência é firmar o ganho de produtividade", ressalta.

Leia tudo sobre: ECONOMICO-ECONOMIA

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG