Investidores, que têm 3.600 acres no Brasil onde produzem milho, arroz e soja, avaliam que terras no País são extremamente baratas

 Um grupo de produtores de soja do Meio-Oeste dos Estados Unidos fez neste mês uma operação privada de venda de títulos para levantar dinheiro destinado a comprar terras no Brasil.

O grupo, chamado South American Soy LL, quer levantar cerca de US$ 1 milhão para aumentar o tamanho das áreas rurais que está desenvolvendo nos últimos anos, disse Phil Corzine, produtor de soja de Illinois, que fez parceria com outros produtores e investidores para o empreendimento.

O grupo, que até agora possui cerca de 3.600 acres no Brasil, está tentando levantar US$ 500 mil vendendo participações no empreendimento e mais US$ 450 mil por meio de debêntures conversíveis.

Os recursos também seriam investidos, além da compra de terras, em construção de instalações para armazenamento de grãos.

"Nosso modelo de negócios é basicamente levantar algum investimento nos Estados Unidos, comprar terra e desenvolvê-la para aproveitar a tendência de alta dos valores da terra", disse Corzine, que está gerenciando a oferta.

O grupo de investidores agrícolas adquiriu e desenvolveu até agora três fazendas no Brasil, produzindo milho, arroz e soja.

Corzine disse que até agora a terra brasileira mostrou ser "extremamente barata", ainda que os preços estejam subindo rapidamente.

Investidores estão cada vez mais buscando oportunidades em no setor agrícola na América do Sul, África e em outros lugares já que a expectativa é de que a demanda por alimentos e por biocombustíveis suba com força com o aumento da população mundial.

(Por Carey Gillam)

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.