Doença, causada por bactéria, é considerada a mais danosa para a citricultura

O Fundo de Defesa da Citricultura (Fundecitrus) e o Centro Universitário de Araraquara (Uniara) firmaram convênio para estudar épocas favoráveis à infecção natural de plantas cítricas pela Candidatus liberibacer, bactéria associada ao greening, considerada a pior doença da citricultura.

O projeto prevê a construção de uma estufa de 1.016 metros quadrados, no valor estimado de R$ 65 mil, que possibilitará a avaliação da praga em condições de campo e do período para o aparecimento dos sintomas da doença em relação à época da infecção.

A área, disponibilizada pela Uniara, fica no Instituto de Biotecnologia (Ibiotec), em Araraquara (SP), onde funcionará o curso de Engenharia Agronômica da instituição. A entrega da estufa está prevista para agosto deste ano, quando pesquisadores das duas instituições iniciarão os estudos.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.