Embarques de açúcar nos portos de Santos e Paranaguá seguem paralisados

Os embarques de açúcar nos portos de Santos e Paranaguá seguiam paralisados no final desta sexta-feira em função das chuvas registradas no litoral. Em Santos, oito navios estavam atracados esperando o início de embarque e outros 34 aguardavam ao largo na costa para atracar nas docas e efetivar o embarque. "A fila de espera para embarcar açúcar está em três semanas", afirma o consultor Plínio Nastari, da Datagro Consultoria.

Segundo ele, as chuvas vieram agravar um cenário já complicado pelo fato de existir um descompasso entre a demanda externa por açúcar, que é grande, e o que foi efetivamente contratado. Nastari explica que o fato de o Brasil ter entrado em safra a partir de abril fez com que o mercado internacional acreditasse que a indústria brasileira iria começar a ofertar produto a qualquer preço para vender. "Mas isto não está acontecendo. O setor está segurando o produto e fechando negócios de forma mais cautelosa, o que tem levado o setor a registrar ganhos nas vendas do açúcar", disse.

O consultor afirma que o prêmio médio dos portos nos últimos dias está em torno de 50 a 60 pontos sobre o contrato de outubro negociado na bolsa de futuros de Nova York, para embarque imediato. "O fato de existir um prêmio sobre o produto em plena safra já é extraordinário. Geralmente o que ocorre é um desconto sobre o contrato de outubro", disse. Para o consultor, a estratégia é necessária para vender o produto, atualmente em torno de 17 cents, acima de seu custo de produção, em torno de 14,5 a 15 cents por libra no Brasil, o menor custo mundial.

A forte demanda que deve se estender até agosto deve manter os preços do açúcar firmes no curto prazo. O consultor explica que o médio prazo também pode ter preços mais firmes em função da forte estiagem que atingiu as regiões produtoras por um período extenso. "A seca afetou o crescimento da cana o que vai prejudicar o final da safra", disse. Nastari espera uma produção menor que o inicialmente esperado para 2010/11.

"Estamos revisando nossos números para baixo", disse. No Porto de Santos, a expectativa é de que no mês de julho os embarques atinjam o recorde de 2 milhões de toneladas, mesmo apesar das chuvas. Para o ano de 2010, a expectativa é de embarque de 17,8 milhões de toneladas, alta de 5,5% em relação ao ano anterior. Porém, segundo a assessoria do porto, estes números estão sendo revistos para cima em função da forte movimentação com açúcar este ano nos portos.

No Porto de Paranaguá, dois navios aguardavam atracados o embarque de açúcar, que está paralisado. Ao largo, 18 navios esperavam para embarcar o produto. De acordo com o Ministério da Agricultura, as exportações de açúcar no primeiro semestre de 2010 registraram recorde histórico, atingindo 10,477 milhões de toneladas, alta de cerca de 1% ante os 10,335 milhões de toneladas verificadas em igual período do ano anterior.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.