De acordo com a FGV, os preços dos produtos agrícolas acumulam aumentos de 5,80% no ano e de 0,84% em 12 meses

De acordo com a Fundação Getúlio Vargas (FGV), os preços dos produtos agrícolas acumulam aumentos de 5,80% no ano e de 0,84% em 12 meses no âmbito do IGP-M. Já os preços dos produtos industriais, puxados para cima pelo minério, registraram altas de 6,66% no ano e de 6,45% em 12 meses, segundo a FGV.

A inflação do minério de ferro, que continua em alta embora com menos intensidade (de 49,76% para 23,05%) de maio para junho, ajudou o IPA-M a acumular altas de 6,45% no ano e de 5,04% em 12 meses até junho, informou a FGV. Hoje, a FGV anunciou o IGP-M de junho - sendo que o IPA-M representa 60% do total do IGP-M.

Dentro do Índice de Preços por Atacado segundo Estágios de Processamento (IPA-EP), que permite visualizar a transmissão de preços ao longo da cadeia produtiva, os preços dos bens finais tiveram aumentos de 3,78% ano e de 3,85% em 12 meses até junho. Por sua vez, os preços dos bens intermediários tiveram altas acumuladas de 5,41% no ano e de 5,29% em 12 meses.

Já os preços das matérias-primas brutas acumularam aumentos de 12,04% no ano e de 6,19% em 12 meses, até junho. Entre os produtos pesquisados para cálculo da inflação, o destaque absoluto nas altas de preços mais expressivas no atacado em junho ficou com o já citado minério de ferro; soja em grão (2,49%); e farelo de soja (6,82%). Já as mais expressivas quedas de preço, no atacado em junho, foram apuradas em batata-inglesa (-28,66%); açúcar cristal (-16,27%); e cana-de-açúcar (-3,42%).

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.