Publicidade
Publicidade - Super banner
Empresas
enhanced by Google
 

Estiagem na Argentina ameaça rendimento de 1/3 da área de trigo

Buenos Aires, 2 - A estiagem em regiões produtoras de trigo da Argentina compromete o rendimento das lavouras em mais de um terço da área plantada, destaca hoje a Bolsa de Cereais de Buenos Aires

AE |

selo

Buenos Aires, 2 - A estiagem em regiões produtoras de trigo da Argentina compromete o rendimento das lavouras em mais de um terço da área plantada, destaca hoje a Bolsa de Cereais de Buenos Aires. "As chuvas foram novamente escassas ou quase nulas nos últimos sete dias nas áreas deficitárias (de umidade) de Córdoba, La Pampa, parte do oeste, sul e sudoeste de Buenos Aires, Salta e Tucumán, comprometendo, em diferentes graus, 1,6 milhão de hectares", informa a bolsa em seu relatório semanal. Segundo a bolsa, "a situação climática para os próximos dias continua sendo pouco promissora para o oeste agrícola". Já no restante do país o trigo implantado apresenta boas condições de desenvolvimento. O plantio da safra está praticamente concluído na área estimada em 4,2 milhões para a atual safra. Segundo a bolsa de Buenos Aires, 99,7% da superfície já foi semeada, sendo que a maior área cultivada com o cereal encontra-se na província de Buenos Aires, seguida por Córdoba. Ontem, a Bolsa de Rosário estimou que a produção de trigo 2010/11 da Argentina seria de entre 9 a 10,5 milhões de toneladas. Os números são inferiores aos esperados pela presidente Cristina Kirchner, que projetou safra de 12 a 13 milhões de toneladas. Milho Em relação ao milho, a bolsa de Buenos Aires manteve suas estimativas para a área plantada em 2010/11 em 2,865 milhões de hectares. O plantio começou na semana passada. Segundo maior exportador de milho, a Argentina concluiu a colheita da safra 2009/10 de milho há duas semanas, com um volume recorde de 22,5 milhões/toneladas. Sobre o girassol, a bolsa informou que as últimas chuvas estimularam o cultivo, cujo implante já alcançou 5,8% das 1,52 milhão de hectares previstos para 2010/11.

Leia tudo sobre: ECONOMICO-ECONOMIA

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG