Produção de grãos no País no período 2009/2010 deve superar em 8,8% o volume da safra anterior, indica levantamento

selo

A produção de grãos no Brasil na safra 2009/2010 será recorde, de 147,10 milhões de toneladas, superando em 8,8% o volume produzido na safra 2008/2009. É isso o que aponta o 11º levantamento da Companhia Nacional de Abastecimento (Conab), divulgado hoje.

A previsão representa um ajuste para cima, de 345,6 mil toneladas, da estimativa divulgada em julho. Foram considerados dados mais atualizados da área de milho em Goiás e Mato Grosso e a produtividade da soja no Rio Grande do Sul.

Para o próximo levantamento, o último da safra 2009/2010, os números devem mudar pouco. Apenas o milho segunda safra, em fase de colheita, e o trigo, ainda em desenvolvimento no campo, devem sofrer ajustes. A soja deve fechar o ano-safra em 68,47 milhões de toneladas, um resultado 19,8% acima do anterior, ou 11,31 milhões de toneladas a mais.

Para o milho segunda safra, o crescimento deverá ser de 16,3%, para 20,18 milhões de toneladas. Considerada também a primeira safra de milho, plantada no verão, a produção total do cereal em 2009/2010 deverá ser de 54,38 milhões de toneladas, aumento de 6,6% ante o ano-safra anterior.

A área plantada na safra 2009/2010 é de 47,33 milhões de hectares, 0,7% menor que a cultivada em 2008/2009.

Segundo a Conab, as lavouras de milho segunda safra cresceram 5,8% (97,3 mil hectares), saindo de 4,9 milhões de hectares para 5,2 milhões de hectares.

Mas considerando a redução na área da primeira safra, a área total de milho é estimada em 12,93 milhões de hectares, 8,8% menor que a do ano-safra anterior.

A área de soja cresceu 7,9%, para 23,4 mil hectares. Já a área de algodão caiu 0,9%, de 843,2 mil hectares para 835,7 mil hectares.

Também foi constatada redução na área plantada com arroz (baixa de 150 mil hectares) e feijão segunda safra (recuo de 483 mil hectares). O estudo leva em conta informações de cooperativas, sindicatos rurais, órgãos públicos e privados de todos os Estados entre 19 a 24 de julho.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.