São Paulo, 19 - O Grupo Cerradinho assinou um acordo de venda da totalidade de ações de sua unidade de negócios de alimentos, a Casadoce Indústria e Comércio S

São Paulo, 19 - O Grupo Cerradinho assinou um acordo de venda da totalidade de ações de sua unidade de negócios de alimentos, a Casadoce Indústria e Comércio S.A. com uma afiliada da Alothon Group, um fundo de private equity focado em investimentos no Brasil. Com esta venda, a Cerradinho dá mais um passo em sua estratégia de reposicionamento de ativos. A transação depende, contudo, de realização de due dilligence por parte do fundo. O valor da transação não foi divulgada. A venda da Casadoce faz parte da estratégia da empresa de consolidar seus ativos apenas no setor sucroenergético para buscar um sócio para sua empresa Cerradinho Açúcar, Etanol e Energia. Em abril, o grupo sucroalcooleiro Cerradinho concluiu a reestruturação societária de suas empresas, que reuniu todos os ativos de açúcar, etanol e cogeração na nova empresa Cerradinho Açúcar, Etanol e Energia. Também foi criada uma holding, a Cerradinho, que irá controlar a Cerradinho Açúcar, Etanol e Energia e as outras empresas da família Fernandes nas áreas de logística, biodiesel, loteamento e gado. Além da busca por um sócio, esta separação de ativos também foi necessária para que a Cerradinho se desfizesse de atividades que não se encaixem mais na nova estratégia do grupo, como acontece agora com a unidade de alimentos. A Casadoce apresenta faturamento anual de R$ 90 milhões, reúne cerca de 200 colaboradores e atua na produção e comercialização de refrescos, isotônicos, achocolatados e sobremesas em pó. A Cerradinho Açúcar, Etanol e Energia engloba as três usinas da empresa, duas no Estado de São Paulo - a Catanduva e a Potirendaba - e a Usina Porto das Águas, em Goiás, que entrou em operação em junho de 2009. Juntas, as três processaram 9 milhões de toneladas de cana-de-açúcar na safra 2009/10. A expectativa é de que o volume processado cresça para 10 milhões de toneladas na atual safra 2010/11. Em nota, o presidente da Cerradinho Holding, Luciano Sanches Fernandes, afirma que a venda da Casadoce atende a estratégia de consolidação de nossos ativos no setor sucroenergético para garantir maior foco na busca da excelência operacional em nossas usinas e gestão do negócio. A dívida da empresa soma R$ 1,2 bilhão, dos quais a maior parte vence a partir da safra 2013/14. Cerca de 93% da dívida está concentrada no longo prazo. Do total da dívida, R$ 450 milhões foram renegociados em uma operação que envolve carência de dois anos e quatro anos para amortização. A reestruturação foi feita pelos bancos Santander e Citi.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.