Tamanho do texto

Brasil deve exportar volume recorde de frango no ano, diz Ubabef

SÃO PAULO (Reuters) - As exportações brasileiras de carne de frango aumentaram 5 por cento no ano até setembro, atingindo um volume de 2,851 milhões de toneladas, e devem registrar um recorde de embarques em 2010, informou a União Brasileira de Avicultura (Ubabef) nesta quarta-feira.

Dados da entidade apontam para exportações de carne de frango em 2010 de 3,8 milhões de toneladas, contra 3,6 milhões de toneladas em 2009 e 2008, quando o país teve o seu melhor desempenho nas vendas externas.

Mas em 2010 a receita gerada com as exportações estão estimadas em 6,8 bilhões de dólares, ligeiramente abaixo do recorde de 2008, de 6,9 bilhões de dólares, segundo dados da Ubabef.

"Com a recuperação dos níveis de consumo internacional e considerando o bom resultado obtido até aqui, esperamos que o volume total das exportações de frango em 2010 seja entre 5 por cento e 7 por cento maior que os números do ano passado", projetou Francisco Turra, presidente-executivo da Ubabef, em comunicado.

O Brasil é o maior exportador de carne de frango do mundo.

A receita gerada com as vendas do produto no acumulado do ano totalizou em 4,963 bilhões de dólares, um aumento de 17,16 por cento em relação aos 4,236 bilhões de dólares gerados no mesmo período de 2009.

O resultado indica uma recuperação nas exportações de carne de frango, após o setor ter sofrido com a crise financeira global em 2009.

Turra notou ainda uma recuperação dos volumes embarcados para grandes mercados compradores, com vendas diretas para a China --antes, os chineses compravam via Hong Kong.

A entidade também notou melhores negócios com a Europa, com vendas retornando aos níveis de consumo pré-crise.

SETEMBRO

Em setembro, as exportações brasileiras de carne de frango totalizaram em 337,8 mil toneladas, 16,5 por cento superior em relação às 289,9 mil toneladas embarcadas em setembro de 2009.

As vendas do mês geraram uma receita de 581,7 milhões de dólares, um ganho de 20,4 por cento contra 491,4 milhões de dólares registrados no mesmo período do ano anterior.

Na comparação com agosto, no entanto, a exportação registrou uma baixa de 2,9 por cento ante as 348,1 mil toneladas exportadas, ajuste que, segundo a entidade, não prejudica o acumulado positivo do ano.

(Reportagem de Alice Assunção)

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.