Tamanho do texto

Os preços do etanol seguem menos competitivos que os da gasolina na maioria dos Estados brasileiros, de acordo com dados da dados coletados pela Agência Nacional de Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP) na semana encerrada sábado, dia 4, e compilados pelo AE Taxas, da Agência Estado

selo

Os preços do etanol seguem menos competitivos que os da gasolina na maioria dos Estados brasileiros, de acordo com dados da dados coletados pela Agência Nacional de Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP) na semana encerrada sábado, dia 4, e compilados pelo AE Taxas, da Agência Estado. O álcool é competitivo nos postos de combustíveis de 10 Estados brasileiros e em 14 o uso da gasolina é mais vantajoso.

No Distrito Federal, em Minas Gerais e em Pernambuco é economicamente indiferente o uso de um ou outro. A vantagem do etanol é calculada considerando que o poder calorífico do motor a álcool é de 70% do poder nos motores à gasolina, ou seja, o motorista tem vantagem econômica com o preço do combustível de cana até esse porcentual do valor cobrado nos postos pelo derivado de petróleo.

O etanol está competitivo nos estados da Bahia, Ceará, Goiás, Maranhão, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Paraná, Rio de Janeiro, São Paulo e Tocantins. Goiás apresenta a maior competitividade do Brasil, de acordo com os preços levantados pela ANP, com o preço médio do etanol em 57,02% do cobrado pela gasolina. No Estado de São Paulo, que concentra quase 60% do consumo de etanol, a proporção está em 57,28%.

Segundo o levantamento, além de Goiás e São Paulo, o preço médio do etanol em Mato Grosso está em 58,33% do da gasolina, no Paraná em 60,66% e em Mato Grosso do Sul de 62,94%. A gasolina está mais vantajosa principalmente em Roraima (preço do etanol é 82,55% do valor da gasolina) e no Acre (81,27%). No cálculo, são utilizados valores médios coletados em postos em todos os estados e no Distrito Federal.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.