Plantio de soja no Brasil está atrasado, diz Céleres

Segundo consultoria, motivo foi a chegada de chuvas depois do que era previsto pelos produtores

Reuters |

Reuters

O plantio de soja no Brasil avançou na última semana, mas está atrasado em relação a anos anteriores em função da chegada de chuvas depois do que era previsto pelos produtores, disse nesta segunda-feira a consultoria Céleres.

Leia também: Seca se agrava nos EUA e Brasil vai se tornar maior produtor de soja do mundo

Da área projetada para a oleaginosa na temporada 2012/13, agricultores tinham semeado 15% até a última sexta-feira, abaixo da média dos últimos cinco anos, de 18%, para o período. O índice também é menor do que o registrado em 21 de outubro de 2011, quando o cultivo já havia sido realizado em 21% das lavouras.

"As chuvas chegaram um pouco mais tarde que o esperado e com isso o ritmo de plantio está aquém do que os produtores esperavam. Isso vale para Mato Grosso, Goiás e Mato Grosso do Sul", disse à Reuters Anderson Galvão, diretor da Céleres.

Na comparação com a semana até 12 de outubro, o plantio avançou 6 pontos percentuais.

O Paraná é o Estado mais avançado no plantio em termos percentuais, atingindo 31%. Mato Grosso vem logo atrás, com 24% da semeadura realizada.

Leia ainda: Soja salva balança comercial brasileira

O Rio Grande do Sul, terceiro Estado produtor após Mato Grosso e Paraná, ainda não registra plantio de soja, segundo a Céleres, ao contrário do mesmo período de 2011, quando 10% das lavouras estavam semeadas, ajudadas naquele momento por chuvas que chegaram mais cedo que neste ano.

"Na soja, não existe preocupação (em função do atraso)", disse Galvão, referindo-se a fatores agronômicos.

Um bom ritmo de plantio pode garantir que a soja chegue o quanto antes ao mercado, num momento em que compradores estão ávidos pela matéria-prima, em função do aperto na oferta global após quebras nas últimas safras de Brasil, Argentina e Estados Unidos.

A semana começa com chuva forte no extremo sul do Brasil e apenas com chuvas isoladas no Centro-Oeste, segundo a Somar Meteorologia.

Milho

Por outro lado, o consultora afirma que, se o atraso persistir, aumentam os riscos para o milho safrinha, que é semeado imediatamente após a colheita da soja. "Quanto mais postergar, maior risco climático", disse ele, referindo-se ao Centro-Oeste.

Já o plantio da safra de milho de verão do período 2012/13 avançou na última semana no Brasil, segundo a Céleres, e está acima do registrado em 2011. Segundo a consultoria, já foi plantada 37,5% da área prevista para as regiões Sul, Sudeste e Centro-Oeste, contra 31% na semana anterior e ante 35,4% no mesmo período de 2011.

Comercialização de soja

Em relação à comercialização da soja, a última semana não registrou avanços, disse a consultoria. A safra 2011/12, que já foi colhida, permaneceu com o índice de negociação de 99%, acima dos 93% no mesmo período do ano passado.

Já a soja da safra 2012/13, que está sendo plantada, manteve o índice de vendas de 47%, ainda bem acima dos 31% de comercialização registrados a esta altura de 2011.

Leia tudo sobre: NEGOCIOSCOMMODSSOJAATRASO

Notícias Relacionadas


    Mais destaques

    Destaques da home iG