Demitidos da Webjet conseguem acordo para serem recontratados pela Gol

Por iG São Paulo * |

compartilhe

Tamanho do texto

Gol comprou a extinta companhia aérea no fim de 2012 ; ex-funcionários também podem optar por receber indenização

Os funcionários demitidos da extinta Webjet, após a compra da companhia aérea em novembro de 2012 pela Gol, conseguiram na última sexta-feira (4) um acordo de contratação ou indenização no Tribunal Superior do Trabalho (TST).

Ex-funcionários da Webjet conseguiram acordo depois de mais de três anos das demissões
Agência Brasil
Ex-funcionários da Webjet conseguiram acordo depois de mais de três anos das demissões

Com a homologação dos termos acordados, a Gol criará um cadastro para contratação prioritária de acordo com o surgimento de vagas. Enquanto aguardam, os ex-empregados da Webjet terão direito ao plano de saúde e ao recebimento de passagens aéreas fornecidas pela Gol. A medida valerá somente para aqueles que não optarem pela opção de recebimento de indenização.

A ação civil pública ajuizada pelo Ministério Público do Trabalho chegou ao TST após o Tribunal Regional do Trabalho da 1ª Região (RJ) confirmar decisão do juízo de origem, que condenou a Gol a contratar todos os demitidos da Webjet. A multa inicial diária de R$ 100 por trabalhador demitido foi aumentada para R$ 1 mil por dia na segunda instância. Além disso, o TRT-1ª Região determinou o pagamento de indenização por dano moral coletivo no valor de R$ 1 milhão ao Fundo de Amparo ao Trabalhador (FAT). 

O acordo, que põe fim à ação civil pública, foi assinado pelo Ministério Público, pela Gol (VRG Linhas Aéreas S.A.), a Webjet e o Sindicato Nacional dos Aeronautas (SNA), com mediação do vice-presidente do TST e a participação do ministro Caputo Bastos.

Procurada pela reportagem do iG, a Gol informou que não comenta ações judiciais.

Leia tudo sobre: GolWebjetdemitidosindenizaçãorecontrataçãoJustiçaTSTacordo

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas