Nokia quer obter 750 milhões de euros com emissão de bônus conversíveis

Empresa finlandesa já foi a maior fabricante de celulares do mundo está colocando suas esperanças nos novos modelos Lumia que deve colocar à venda no mês que vem

Reuters |

Reuters

A fabricante de celulares Nokia planeja levantar 750 milhões de euros (US$980 milhões) com a emissão de bônus conversíveis em ações a fim de reforçar sua posição de caixa, em um momento que luta para conquistar terreno perdido para as concorrentes Apple e Samsung.

A empresa finlandesa já foi a maior fabricante de celulares do mundo, mas tem ficado atrás dos aparelhos iPhone, da Apple, e Galaxy, da Samsung, no lucrativo mercado de smartphones, e está colocando suas esperanças nos novos modelos Lumia que deve colocar à venda no mês que vem.

Com suas reservas de caixa caindo para 3,6 bilhões de euros, ante 4,2 bilhões de euros em junho, e sua dívida rebaixada a "junk" no ano passado, analistas têm dito que a companhia precisa mostrar uma reviravolta nos próximos meses se quiser sobreviver.

Os bônus, com vencimento em 2017 e conversíveis em ações ordinárias, terão cupom entre 4,25% e 5%, disse a companhia nesta terça-feira.

O preço inicial de conversão em ações ordinárias deve ficar entre 28% e 33% acima do valor médio das ações da Nokia entre o lançamento da oferta e sua precificação.

Leia tudo sobre: EconomiaempresasNokia

Notícias Relacionadas


    Mais destaques

    Destaques da home iG