Vale retoma operação em ferrovia que leva minério de Carajás

Segundo a mineradora, índios das comunidades Guajajaras e Awá-Guajá haviam bloqueado a ferrovia no km 289, entre os povoados maranhenses de Mineirinho e Auzilândia, no município de Alto Alegre do Pindaré

Reuters |

Reuters

As operações de transporte de carga da Vale na Estrada de Ferro de Carajás (EFC), por onde passam cerca de 10% do minério de ferro exportado no mundo, foram retomadas na madrugada desta sexta-feira, após bloqueio realizado por índios, informou a companhia em nota.

A EFC é uma de suas principais vias para o escoamento do minério de ferro na região Norte do país.

Segundo o comunicado, a empresa obteve na noite de quarta-feira, dia 3, liminar da 5ª Vara da Justiça Federal de São Luís "determinando o imediato desbloqueio da Estrada de Ferro Carajás".

Segundo a mineradora, índios das comunidades Guajajaras e Awá-Guajá haviam bloqueado a ferrovia no km 289, entre os povoados maranhenses de Mineirinho e Auzilândia, no município de Alto Alegre do Pindaré (MA).

"O ato se deu em protesto contra a Portaria 303 da Advocacia Geral da União, que trata sobre a salvaguarda de direitos indígenas. A manifestação não teve relação com a Vale", informou a companhia reforçando nota do início da semana.

O transporte de passageiros será retomado a partir do sábado da estação de São Luis (MA) com destino a Parauapebas (PA), informou ainda na nota.

Leia tudo sobre: NEGOCIOSMINERACAOVALECARAJAS

Notícias Relacionadas


    Mais destaques

    Destaques da home iG