HP retorna ao mercado de tablets com foco no cliente corporativo

Após desistir deste segmento em 2011, fabricante aposta no Windows 8 para reviver a categoria

Carolina Pereira - Brasil Econômico |

A partir de hoje, a fabricante de PCs HP volta ao mercado de tablets com o anúncio do ElitePad, modelo que será disponibilizado a partir de janeiro de 2013. O lançamento marca uma mudança de estratégia da companhia, que havia desistido deste mercado no ano passado após descontinuar o TouchPad.

O TouchPad foi uma tentativa da empresa de fazer frente ao iPad, da Apple, e aos concorrentes que usam Android, do Google. Para isso, a HP criou um sistema operacional fechado, o WebOS, que é apontado hoje pela própria empresa como uma das razões do fracasso do produto. “Tínhamos um desafio muito grande de criar todo um ecossistema”, admite Augusto Rosa, diretor da unidade de vendas corporativas da HP.

Agora, a história é diferente. A aposta é no sistema da Microsoft, o Windows 8, que será lançado em 26 de outubro mundialmente. O motivo da escolha é o foco no mercado corporativo, que, segundo a HP, demanda um sistema que se integre facilmente com os demais. “Ouvimos os clientes e eles queriam algo que se integrasse ao ambiente de trabalho”, afirma Hugo Olivera, diretor de produtos da área de computação e impressão para América Latina e Canadá.

Para se diferenciar de outros produtos com Windows 8 que começarão a ser lançados em outubro, a HP aposta no uso de acessórios voltados para as empresas. Um deles, chamado de smart jacket, visa garantir bateria extra para quem trabalha fora do escritório, como equipes de vendas, por exemplo. “Acredito que o produto pode ser adotada por hospitais, instituições de ensino e empresa com funcionários que viajam”, diz Olivera.

O ElitePad estará disponível a partir de janeiro de 2013 e, segundo a HP, ainda não há definição sobre a produção local do tablet. A companhia diz estar avaliando a possibilidade de fabricação no Brasil, mas de qualquer forma os primeiros lotes serão importados.

Para se ter ideia do potencial do mercado de tablets no Brasil, somente no segundo trimestre do ano foram comercializadas 606 mil unidades, aumento de 275% na comparação com o mesmo período de 2011. No ranking mundial, o Brasil saltou da 17ª posição, que ocupava no segundo trimestre de 2011, para a 11ª no mesmo período de 2012.

Cenário

O retorno da HP ao mercado de tablets é anunciado em um momento em que a empresa vem passando por algumas mudanças em sua divisão de PCs. Em março, a companhia anunciou a unificação de suas divisões de impressoras e computadores pessoais com o objetivo de obter economias de escala. Antes disso, a empresa já havia cogitado até se desfazer da divisão de PCs, quando ainda estava sob a gestão do alemão Leo Apotheker.

Sob o comando de Meg Whitman, que assumiu em setembro de 2011, a empresa voltou atrás e decidiu manter a divisão de PCs. A fabricante tem a liderança mundial deste mercado, com 15,5% de participação, segundo dados da IDC, mas vê a chinesa Lenovo chegar cada vez mais perto. A diferença entre as duas no segundo trimestre deste ano era de apenas 0,6%.

Leia mais notícias de economia, política e negócios no jornal Brasil Econômico

Leia tudo sobre: EconomiaempresasHP

Notícias Relacionadas


    Mais destaques

    Destaques da home iG